2014
-
Sudeste
Trabalho e inclusão social
Projeto Agente Experiente, Rio de Janeiro, RJ

A demanda de pessoas idosas por emprego para estar em atividade e complementar a renda influenciou a criação do Projeto Agente Experiente, que começou em 2004 e até 2014 beneficiou 211 pessoas idosas ativas e com renda individual inferior a dois salários mínimos (R$ 1.448,00 em 2014). O projeto consiste no envolvimento de pessoas com 60 anos ou mais em atividades do serviço público mediante concessão de benefício. Entre as atribuições que podem ser desempenhadas por “agentes experientes” estão: atendimento ao público (acolhimento e recepção), suporte a grupos de convivência e fortalecimento de vínculos, visita domiciliar, visita institucional, participação em pesquisas e campanhas e apoio administrativo (arquivamento de documentos, elaboração de murais, atendimento telefônico, etc.).

“A Secretaria Especial do Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro paga R$ 300 por mês a essas pessoas, para que elas atuem, por exemplo, no suporte aos grupos de convivência, em creches, usando sua experiência de vida para ajudar a tomar conta das crianças e contando estórias”, resume a assistente social Ana Luiza Nunes de Mendonça, uma das coordenadoras do projeto, fruto de parceria com a Universidade Estácio de Sá e as Secretarias Municipais de Desenvolvimento Social e de Cultura.

Na cidade do Rio de Janeiro, residem cerca de 940 mil pessoas idosas, segundo o Censo do IBGE (2010). A demanda por este tipo de iniciativa é grande, especialmente nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), nas Coordenadorias Regionais de Educação (CREs), nos Postos de Saúde municipais e nas Unidades de Saúde da Família, todos vinculados à Prefeitura. No Planetário Municipal, localizado no bairro da Gávea, Ana Luiza e uma pequena equipe de apenas seis pessoas, todas da Secretaria Especial, vêm tocando essa iniciativa de transferência e melhoria de renda, inclusão social e de estímulo à autoestima individual da pessoa idosa. A cada três meses a experiência é monitorada através de questionários para verificar qual o impacto da iniciativa no convívio social dos idosos envolvidos.

“Cada ciclo do projeto leva um ano, podendo ser prorrogado. Pela demanda constante, várias pessoas permanecem, por fazerem um bom trabalho.”
Ana Luiza Nunes de Mendonça

 

 

Ficha técnica


Município: 
Rio de Janeiro, RJ

Instituição Responsável: 
Rio de Janeiro, RJ

Parceiros: 
Universidade Estácio de Sá e as Secretarias Municipais de Desenvolvimento Social e de Cultura (através do Planetário Municipal

Coordenador da experiência: 
Ana Elise Pontes, Ana Luiza Mendonça e Maria Terezinha B. da Conceição

Email da coordenação: 

Telefone institucional: 
(21) 2976-2837

Beneficiados: 
211 pessoas idosas


Categoria da experiência: 
Atividades do setor Saúde indutoras da participação social da pessoa idosa (grupos de convivência; atividades culturais, artísticas, de recreação e lazer; ações intergeracionais; atividades que estimulem a participação na vida comunitária e cidadã; contro

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br