Ano: 
2019
Categoria: 
Atendimento em grupo com pessoas idosas (grupos terapêuticos, grupos operativos, etc.)
Região da Prática: 
Nordeste
Município: 
Salvador
Instituição Responsável: 
Secretaria Municipal de Saúde - Unidade Básica Rodrigo Argolo
Parceiros: 
Centro Social Urbano de Narandiba
Coordenação da experiência: 
Antonicler Rego Azevedo
Telefone institucional: 
(71) 9997-47131
Email da coordenação: 
gerenciaubsrodrigoargolo@gmail.com
Qual a esfera da experiência?: 
Grupo B - Municípios
O que motivou a realização dessa experiência?: 
No período em que se realizou uma pesquisa de campo observou-se, pelo Serviço Social, um elevado número de idosos atendidos pelo Hiperdia e nutrição, uma demanda basicamente de idosos para atendimento no Serviço Social, tanto a nível individual como de Educação em Saúde, nas sala de espera e na comunidade. Verificou-se nestas abordagens que se trata de idosos, na sua maioria, carentes de informações sobre benefícios previdenciários e assistenciais, autocuidados, baixa auto estima, desconhecimento sobre a sua patologia e desencorajados para assumirem está fase da vida. Baseando-se nesta realidade, evidenciou-se a necessidade em acolher estes usuários, na perspectiva biopsicossocial através da abordagem grupal, espaço de troca de experiência, ressignificação do processo saúde­-doença, ressocialização, valorização e autoconhecimento.
O que se esperava modificar ou realizar através da iniciativa?: 
* Construir um espaço de troca de experiências e informações que estimulem o cuidado à saúde; * Estimular a participação social e prevenção de doenças através de informações sobre os temas de saúde do calendário SUS; * Empoderar o idoso da Política Nacional de Saúde de Atenção a Pessoa Idosa e Legislação específica; * Trabalhar sentidos e significados da experiência do envelhecimento para os participantes do grupo.
Descreva as metas para o desenvolvimento da experiência (de 1 a 4, no maximo): 
Aplicar instrumentos terapêuticos integrativos (PICs), nas reuniões semanais do grupo.
Atualizar a Caderneta do Idoso, de 46 participantes do grupo, uma vez ao ano, identificando as vulnerabilidades.
Realizar uma vez ao mês, com o grupo, atividades de Educação e Saúde, contemplando alimentação saudável, atividades de entretenimento e participação social.
Realizar 04 oficinas anuais, sobre o Estatuto do Idoso e Legislação Específica para instrumentalizar a apresentação teatral.
Qual o perfil dos idosos envolvidos nessa experiência?: 
Do 36 idosos, a idade varia entre 60 e 74 anos, independentes, predominantemente feminino, aposentados (55%) e do lar (33%); metade do grupo com ensino fundamental I; portadores de hipertensão (80%) e diabetes (38%).
De que forma a experiência foi divulgada ao público?: 
Através de sala de espera na unidade, contato para Serviço Social dos interessados, abordagens de divulgação (panfletos, cartazes) e divulgação do idoso na sua vizinhança, sensibilizando os outros idosos conhecidos a participarem.
Onde foi desenvolvida?: 
A experiência contempla idosos, residentes, em sua maioria, no bairro de Tancredo Neves, localizado no Distrito Sanitário Cabula-Beiru, região metropolitana da Cidade do Salvador – Bahia.
Como os idosos foram selecionados para participar?: 
A partir de observação em Sala de Espera
Quantos idosos pretendiam alcançar com essa experiência?: 
20
Quantos idosos participaram da experiência, por ano de atividade?: 
*2016 - 32 idosos, em 42 encontros, totalizando 1.344 atendimentos; *2017 - 39 idosos, em 24 encontros, totalizando 936 atendimentos; *2018 - 41 idosos, em 32 encontros, totalizando 1.312 atendimentos
Ao final, ou até o momento, quantos idosos participaram da experiência?: 
112
Qual o principal motivo da saída dos idosos nas atividades da experência? Porque deixaram de participar?: 
Na UBS Rodrigo Argolo não há espaços para grupos. As reuniões aconteciam em um restaurante da localidade, mas em março de 2017, este foi interditado, passando as reuniões para um equipamento comunitário, num bairro próximo, dificultando a acessibilidade do usuário, impactando na frequência.
Descreva detalhadamente como eram as atividades realizadas: 
Os encontros acontecem semanalmente, às terças feiras, com duração de 4 horas, com a presença da equipe multiprofissional, assistente social, terapeuta integrativa, enfermeira e nutricionista. As atividades são desenvolvidas considerando os seguintes eixos: visão Holística do ser, autonomia e direitos da pessoa idosa, contemplando o formato abaixo: 1 –Roda de Acolhimento: é o momento das boas vindas, dos abraços afetivos, partilhas espontâneas entre os idosos e facilitadores, orientações individuais e encaminhamentos pertinentes, música ambiente, óleos essenciais para favorecer o encontro com alegria e entusiasmo. 2- O Aquecimento: se dá com a técnica de alongamento, dança circular e respiração orientada, músicas ou uma dinâmica. Após, segue-se com os informes e apresentação da temática o dia. 3- O Encerramento acontece com partilhas, pelos idosos, do que levam da experiência do dia, fortalecendo vínculos de pertença, reflexões, contribuído para a autonomia, a saúde preventiva e ressignificação de certas emoções. Na estrutura acima, a equipe insere as ações do planejamento participativo, com as temáticas sugeridas pela pessoa idosa e a execução dos projetos e estratégias conforme descrição: As Práticas Integrativas e Holísticas (PICS) focalizadas no grupo, contemplam sistemas e técnicas terapêuticas que favorecem o acolhimento, vínculos terapêuticos, celebração da vida , autoconhecimento, ressignificação e partilhas de experiência, sentimento de unidade , harmonização energéticas, valorização do ser e o autocuidado, foco e atenção, mobilização, participação , alegria e relaxamento , tais como : as danças circulares, aromaterapia, movimentos da terapia comunitária na estrutura da roda , escutas e feedbaks. A música, as dinâmicas de grupo e as técnicas lúdicas focalizadas no grupo, elencamos neste tópico como estratégias de cuidado inseridas junto com as PICS. Estas técnicas terapêuticas e motivacionais fazem interface em todas as ações do grupo. Favorece um novo olhar integrativo transdisciplinar no cuidado da pessoa idosa, onde o foco é o ser multidimensional, em sua totalidade, rompendo as barreiras do cuidado com foco na doença e sintomas. Ações de Educação em Saúde - acontecem durante todo ano, no espaço do grupo ou na Unidade Básica de Saúde, interagindo com a comunidade. Os temas e as ações são abordados e facilitados por convidados , equipe ou pelos facilitadores e pelo grupo . De acordo com a data, os idosos participam da agenda das campanhas e serviços como vacinação, testes rápidos, consultas especificas e serviços diversos existentes na rede externa e interna. O Projeto Personal Light é uma estratégia utilizada para preenchimento da caderneta da pessoa idosa. Acontece com os encaminhamentos dos idosos para o serviço de nutrição e serviço social da UBS, para preenchimento e atualizações da Caderneta, onde e realizada a antropometria, agendamento para serviços de odontologia, para o Programa de Hipertensão e Diabetes -HIPERDIA, Clinico e outros serviços pertinentes, para idosos em situação de vulnerabilidade. Após estes momentos, os idosos são convidados pela equipe, para visitação a um mercado local, para orientações de leitura de rótulos e de alimentação menos processada. Através de articulação com o mercado local, é oferecido um lanche, após a vista. Salientamos a participação dos estagiários de nutrição da UNEB e UFBA neste trabalho e a contribuição nos momentos do grupo com a temática alimentação e hortas medicinais. A peça o Estatuto do Idoso, foi construída em 2016, a partir de estudos do Grupo Viver Melhor, sobre os direitos da pessoa idosa, especificamente, o Estatuto do Idoso, como expressão de autonomia e crescimento do grupo. Para os facilitadores é um indicador de que a formação de grupos de idosos é um espaço de excelência para o fortalecimento do envelhecimento ativo e saudável. Conta com 10 apresentações, sendo em escolas de ensino fundamental, possibilitando a troca geracional, em grupos de idosos de Unidades de Saúde e Instituições afins. Os ensaios e oficinas acontecem de acordo com o planejamento das apresentações, nos meses de junho, em alusão ao Dia Internacional da Violência Contra a Pessoa Idosa e em outubro, referente ao Dia Mundial do Idoso. Os ensaios são diluídos nas reuniões semanais, que antecedem as apresentações. Os aspectos cognitivos relacionados a memória, capacidade de organização e concentração, são percebidos durante os ensaios do espetáculo, onde cada idoso interpreta seu personagem, com as falas, expressões faciais e corporais. Projeto Renda Criativa - implantado em março de 2019, tendo como objetivo a valorização da pessoa idosa e a formação de um fundo financeiro para passeios e algumas despesas do grupo, como materiais diversos e de escritório. São duas estratégias adotadas: arrecadação de alimentos a partir da apresentação da Peça O Estatuto do Idoso, onde são doados para instituições filantrópicas definida pelo grupo. Segunda estratégia, a exposição de talentos e habilidades dos idosos -como o artesanato e produção de alimentos como sequilhos, geladinhos, bolos, comercialização de suvenirs, com a logomarca do grupo, nas feiras criativas realizadas em diversos espaços de Salvador e no momento da apresentação da peça , onde acontecem a exposição e a venda destes artigos, sendo revertido em recursos financeiros para o grupo . As feiras quando temáticas, são atreladas às datas do calendário SUS e festas culturais. Como exemplo, a feira criativa, alusiva ao Outubro Rosa, a ser realizada na Unidade Básica de Saúde, intitulada: FEIRA CRIATIVA DO AMOR. TOQUE-SE MULHER¨! Passeios e Entretenimento: Articulações para passeios, realizadas pela equipe multiprofissional, com instituições públicas e privadas de entretenimento cultural de lazer, na cidade de salvador e região, estes são inseridos nos dias das reuniões do grupo ou em outros dias da semana, conforme o planejamento participativo. Vale ressaltar que estas articulações visam garantir a gratuidade e acolhimento dos idosos . Estes deslocam-se de suas residências por conta própria, através de ônibus coletivo, encontrando-se com a equipe multiprofissional no local, marcado e orientado.
Descreva quais as dificuldades encontradas para realização das atividades.: 
* Espaço físico inexistente na Unidade, para grupos; * Escassez de recursos financeiros e materiais.
Quais foram os resultados observados depois da implementação?: 
* Autonomia dos Idosos no planejamento participativo anual; * Redução do adoecimento e agravos na saúde, através do engajamento destes na atenção preventiva e de Educação em Saúde, reduzindo sensivelmente a busca por serviços de atenção, fixada na doença e na medicalização. *Utilização da Caderneta do Idoso nos atendimentos da atenção à saúde.
Descreva os resultados observados de acordo com as metas previstas: 
Práticas integrativos de Cuidados (PICs) aplicadas, nas reuniões semanais do grupo.
95 Cadernetas do Idoso atualizadas.
24 Atividades de Educação e Saúde anuais, contemplando alimentação saudável, atividades de entretenimento e participação social.
06 oficinas anuais realizadas, sobre o Estatuto do Idoso e Legislação Específica para instrumentalizar a apresentação teatral.
Descreva em forma de indicadores quantitativos (números, proporções, taxas) os resultados alcançados pela experiência.: 
Público alvo beneficiado, total de encontros e número de atendimentos, por ano: *2016 - 32 idosos, em 42 encontros, totalizando 1.344 atendimentos; *2017 - 39 idosos, em 24 encontros, totalizando 936 atendimentos; *2018 - 41 idosos, em 32 encontros, totalizando 1.312 atendimentos. Meta 01 realizada em todas reuniões do grupo; Meta 02 superada em 206%; Meta 03 superada em 200%; Meta 04 superada em 150%.
Existe equipe responsável pelo monitoramento/avaliação da experiência?: 
Sim
Com que frequência se reúne?: 
01 vez por semana
Quais os pontos positivos da experiência?: 
* Ter implantado o Grupo de Convivência na UBS; * Sistematização da assistência do grupo e referência na equipe multiprofissional para atendimento, a este segmento; * Conscientização da importância da Caderneta da Pessoa Idosa, pelos facilitadores, na atenção integral; *Adesão dos idosos ao projeto; * Apoio da comunidade na execução do Projeto.
Quais as limitações da experiência?: 
* Inexistência de Fundo de Reserva para ações; * Espaço físico inexistente na Unidade, para grupos; * Escassez de recursos financeiros e materiais.
2019
-
Nordeste
Grupo de Convivência: Um Espaço Ampliado de Cuidados
Introdução
No período em que se realizou uma pesquisa de campo observou-se, pelo Serviço Social, um elevado número de idosos atendidos pelo Hiperdia e nutrição, uma demanda basicamente de idosos para atendimento no Serviço Social, tanto a nível individual como de Educação em Saúde, nas sala de espera e na comunidade. Verificou-se nestas abordagens que se trata de idosos, na sua maioria, carentes de informações sobre benefícios previdenciários e assistenciais, autocuidados, baixa auto estima, desconhecimento sobre a sua patologia e desencorajados para assumirem está fase da vida. Baseando-se nesta realidade, evidenciou-se a necessidade em acolher estes usuários, na perspectiva biopsicossocial através da abordagem grupal, espaço de troca de experiência, ressignificação do processo saúde­-doença, ressocialização, valorização e autoconhecimento.
Objetivos
* Construir um espaço de troca de experiências e informações que estimulem o cuidado à saúde; * Estimular a participação social e prevenção de doenças através de informações sobre os temas de saúde do calendário SUS; * Empoderar o idoso da Política Nacional de Saúde de Atenção a Pessoa Idosa e Legislação específica; * Trabalhar sentidos e significados da experiência do envelhecimento para os participantes do grupo.
Metas
  1. Aplicar instrumentos terapêuticos integrativos (PICs), nas reuniões semanais do grupo.
  2. Atualizar a Caderneta do Idoso, de 46 participantes do grupo, uma vez ao ano, identificando as vulnerabilidades.
  3. Realizar uma vez ao mês, com o grupo, atividades de Educação e Saúde, contemplando alimentação saudável, atividades de entretenimento e participação social.
  4. Realizar 04 oficinas anuais, sobre o Estatuto do Idoso e Legislação Específica para instrumentalizar a apresentação teatral.
Público alvo
Do 36 idosos, a idade varia entre 60 e 74 anos, independentes, predominantemente feminino, aposentados (55%) e do lar (33%); metade do grupo com ensino fundamental I; portadores de hipertensão (80%) e diabetes (38%).
Divulgação
Através de sala de espera na unidade, contato para Serviço Social dos interessados, abordagens de divulgação (panfletos, cartazes) e divulgação do idoso na sua vizinhança, sensibilizando os outros idosos conhecidos a participarem.
Número de participantes
112
Atividades
Os encontros acontecem semanalmente, às terças feiras, com duração de 4 horas, com a presença da equipe multiprofissional, assistente social, terapeuta integrativa, enfermeira e nutricionista. As atividades são desenvolvidas considerando os seguintes eixos: visão Holística do ser, autonomia e direitos da pessoa idosa, contemplando o formato abaixo: 1 –Roda de Acolhimento: é o momento das boas vindas, dos abraços afetivos, partilhas espontâneas entre os idosos e facilitadores, orientações individuais e encaminhamentos pertinentes, música ambiente, óleos essenciais para favorecer o encontro com alegria e entusiasmo. 2- O Aquecimento: se dá com a técnica de alongamento, dança circular e respiração orientada, músicas ou uma dinâmica. Após, segue-se com os informes e apresentação da temática o dia. 3- O Encerramento acontece com partilhas, pelos idosos, do que levam da experiência do dia, fortalecendo vínculos de pertença, reflexões, contribuído para a autonomia, a saúde preventiva e ressignificação de certas emoções. Na estrutura acima, a equipe insere as ações do planejamento participativo, com as temáticas sugeridas pela pessoa idosa e a execução dos projetos e estratégias conforme descrição: As Práticas Integrativas e Holísticas (PICS) focalizadas no grupo, contemplam sistemas e técnicas terapêuticas que favorecem o acolhimento, vínculos terapêuticos, celebração da vida , autoconhecimento, ressignificação e partilhas de experiência, sentimento de unidade , harmonização energéticas, valorização do ser e o autocuidado, foco e atenção, mobilização, participação , alegria e relaxamento , tais como : as danças circulares, aromaterapia, movimentos da terapia comunitária na estrutura da roda , escutas e feedbaks. A música, as dinâmicas de grupo e as técnicas lúdicas focalizadas no grupo, elencamos neste tópico como estratégias de cuidado inseridas junto com as PICS. Estas técnicas terapêuticas e motivacionais fazem interface em todas as ações do grupo. Favorece um novo olhar integrativo transdisciplinar no cuidado da pessoa idosa, onde o foco é o ser multidimensional, em sua totalidade, rompendo as barreiras do cuidado com foco na doença e sintomas. Ações de Educação em Saúde - acontecem durante todo ano, no espaço do grupo ou na Unidade Básica de Saúde, interagindo com a comunidade. Os temas e as ações são abordados e facilitados por convidados , equipe ou pelos facilitadores e pelo grupo . De acordo com a data, os idosos participam da agenda das campanhas e serviços como vacinação, testes rápidos, consultas especificas e serviços diversos existentes na rede externa e interna. O Projeto Personal Light é uma estratégia utilizada para preenchimento da caderneta da pessoa idosa. Acontece com os encaminhamentos dos idosos para o serviço de nutrição e serviço social da UBS, para preenchimento e atualizações da Caderneta, onde e realizada a antropometria, agendamento para serviços de odontologia, para o Programa de Hipertensão e Diabetes -HIPERDIA, Clinico e outros serviços pertinentes, para idosos em situação de vulnerabilidade. Após estes momentos, os idosos são convidados pela equipe, para visitação a um mercado local, para orientações de leitura de rótulos e de alimentação menos processada. Através de articulação com o mercado local, é oferecido um lanche, após a vista. Salientamos a participação dos estagiários de nutrição da UNEB e UFBA neste trabalho e a contribuição nos momentos do grupo com a temática alimentação e hortas medicinais. A peça o Estatuto do Idoso, foi construída em 2016, a partir de estudos do Grupo Viver Melhor, sobre os direitos da pessoa idosa, especificamente, o Estatuto do Idoso, como expressão de autonomia e crescimento do grupo. Para os facilitadores é um indicador de que a formação de grupos de idosos é um espaço de excelência para o fortalecimento do envelhecimento ativo e saudável. Conta com 10 apresentações, sendo em escolas de ensino fundamental, possibilitando a troca geracional, em grupos de idosos de Unidades de Saúde e Instituições afins. Os ensaios e oficinas acontecem de acordo com o planejamento das apresentações, nos meses de junho, em alusão ao Dia Internacional da Violência Contra a Pessoa Idosa e em outubro, referente ao Dia Mundial do Idoso. Os ensaios são diluídos nas reuniões semanais, que antecedem as apresentações. Os aspectos cognitivos relacionados a memória, capacidade de organização e concentração, são percebidos durante os ensaios do espetáculo, onde cada idoso interpreta seu personagem, com as falas, expressões faciais e corporais. Projeto Renda Criativa - implantado em março de 2019, tendo como objetivo a valorização da pessoa idosa e a formação de um fundo financeiro para passeios e algumas despesas do grupo, como materiais diversos e de escritório. São duas estratégias adotadas: arrecadação de alimentos a partir da apresentação da Peça O Estatuto do Idoso, onde são doados para instituições filantrópicas definida pelo grupo. Segunda estratégia, a exposição de talentos e habilidades dos idosos -como o artesanato e produção de alimentos como sequilhos, geladinhos, bolos, comercialização de suvenirs, com a logomarca do grupo, nas feiras criativas realizadas em diversos espaços de Salvador e no momento da apresentação da peça , onde acontecem a exposição e a venda destes artigos, sendo revertido em recursos financeiros para o grupo . As feiras quando temáticas, são atreladas às datas do calendário SUS e festas culturais. Como exemplo, a feira criativa, alusiva ao Outubro Rosa, a ser realizada na Unidade Básica de Saúde, intitulada: FEIRA CRIATIVA DO AMOR. TOQUE-SE MULHER¨! Passeios e Entretenimento: Articulações para passeios, realizadas pela equipe multiprofissional, com instituições públicas e privadas de entretenimento cultural de lazer, na cidade de salvador e região, estes são inseridos nos dias das reuniões do grupo ou em outros dias da semana, conforme o planejamento participativo. Vale ressaltar que estas articulações visam garantir a gratuidade e acolhimento dos idosos . Estes deslocam-se de suas residências por conta própria, através de ônibus coletivo, encontrando-se com a equipe multiprofissional no local, marcado e orientado.
Resultados
* Autonomia dos Idosos no planejamento participativo anual; * Redução do adoecimento e agravos na saúde, através do engajamento destes na atenção preventiva e de Educação em Saúde, reduzindo sensivelmente a busca por serviços de atenção, fixada na doença e na medicalização. *Utilização da Caderneta do Idoso nos atendimentos da atenção à saúde.

Ficha técnica

Município:
Salvador
Instituição Responsável:
Secretaria Municipal de Saúde - Unidade Básica Rodrigo Argolo
Coordenação da experiência:
Antonicler Rego Azevedo
Email da coordenação:
gerenciaubsrodrigoargolo@gmail.com
Telefone institucional:
(71) 9997-47131
Categoria da experiência:
Atendimento em grupo com pessoas idosas (grupos terapêuticos, grupos operativos, etc.)
Parceiros:
Centro Social Urbano de Narandiba
Fotos:

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br