Ano: 
2019
Categoria: 
Implementação da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa
Região da Prática: 
Centro-Oeste
Município: 
Goiânia
Instituição Responsável: 
Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia
Parceiros: 
Secretaria de Estado da Saúde; Centro de Referência em Atenção à Saúde da Pessoa Idosa (CRASPI); Universidade Federal de Goiás; Conselho Municipal do Idoso de Goiânia; Ministério Público de Goiás; Pontifícia Universidade Católica de Goiás.
Coordenação da experiência: 
Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia. 1. Silvia Rosa de Souza Tolêdo ( Coordenação da Experiência pela Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia). 2.Simone Vieira Batista 3.Sônia Aparecida de Souza 4.Angelita E. Barbosa Pontes
Telefone institucional: 
(62) 3524-1567
Email da coordenação: 
ciclosdevida.smsgoiania@gmail.com
Qual a esfera da experiência?: 
Grupo B - Municípios
O que motivou a realização dessa experiência?: 
O município de Goiânia aderiu à Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa, considerando a importância desse instrumento na qualificação do atendimento em saúde a esse segmento populacional no município de Goiânia. Assim, foi realizado a capacitação e sensibilização dos profissionais atuantes na rede básica de atenção à saúde, com o intuito de sensibilizar sobre a relevante ação de distribuição orientada da caderneta de saúde da pessoa idosa e da adesão do usuário. A proposta foi motivada pelo empenho da equipe em realizar as capacitações por meio de oficinas temáticas e uso de metodologias ativas de ensino-aprendizagem. Destaca-se que a proposta envolveu os Distritos Sanitários, o que possibilitou ampliar a capacitação para um maior número de profissionais.
O que se esperava modificar ou realizar através da iniciativa?: 
O objetivo principal dessa proposta foi aderir à Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa de forma efetiva e qualificada. Assim, buscamos envolver as equipes dos Distritos Sanitários, afim de ampliar a capacitação para um maior número de profissionais, que pudessem socializar as orientações com o maior número de profissionais de seus espaços de trabalho. Foram realizadas várias reuniões entre a equipe organizadora, que optou por realizar as oficinas de capacitação. Foram utilizadas metodologias ativas participativas, com preenchimento de todos os campos da caderneta, sendo discutidos por meio de grupos de trabalho e após a discussão e preenchimento, os profissionais socializaram suas contribuições durante o processo de formação na oficina temática. Foram realizados 8 oficinas e cada encontro teve a duração de 6 horas, sendo 07 nos Distritos Sanitários e 01 no Hospital de Dermatologia Sanitária em Parceria com a Secretaria de Estado da Saúde. As oficinas foram finalizadas com as apresentações de conteúdos pertinentes à saúde das pessoas idosas, pelas organizadoras das oficinas de capacitação. Foram aplicadas avaliações e listas de frequências para melhor acompanhamento de pontos fortes, bem como análise para propor melhorias nos processos de trabalho, afim de qualificar os atendimentos nesse nível de atenção à saúde.
Descreva as metas para o desenvolvimento da experiência (de 1 a 4, no maximo): 
Sensibilizar 100% dos profissionais atuantes na rede de atenção básica em saúde do municipío, voltados ao atendimento à pessoa idosa.
Realizar oficinas temáticas, contemplando os 07 Distritos Sanitários de Goiânia
Contribuir para a qualificação do atendimento à pessoa idosa no município de Goiânia
Promover a adesão da população idosa do município de Goiânia à Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa
Qual o perfil dos idosos envolvidos nessa experiência?: 
idosos de ambos os sexos, atendidos nas unidades de saúde da rede básica de atenção à saúde.
De que forma a experiência foi divulgada ao público?: 
Foi divulgada por meio de grupos de atendimento aos idosos; eventos realizados nos Distritos Sanitários; Reuniões em Unidades de Saúde e eventos locais.
Onde foi desenvolvida?: 
A experiência contemplou o município de Goiânia, abrangendo todos os Distritos Sanitários da capital, com vistas a abranger idosos de ambos os sexos, atendidos nas unidades de saúde da rede básica de atenção à saúde.
Como os idosos foram selecionados para participar?: 
A participação foi aberta a todo o público idoso atendido em unidades de saúde ou participante dos eventos realizados na abrangência dos Distritos Sanitários
Quantos idosos pretendiam alcançar com essa experiência?: 
140000
Quantos idosos participaram da experiência, por ano de atividade?: 
A experiência de implementação da entrega das cadernetas encontra-se em andamento no município de Goiânia e até o momento foram distribuídas 39.255 cadernetas por meio das Unidades de Saúde.
Ao final, ou até o momento, quantos idosos participaram da experiência?: 
39255
Descreva detalhadamente como eram as atividades realizadas: 
As atividades de sensibilização e capacitação foram por meio das oficinas participativas e a distribuição e preenchimento das cadernetas são por meio de diferentes estratégias de atendimento realizadas nas unidades de saúde e eventos promovidos para a população idosa. As estratégias de atendimento incluem: campanha de vacinação; atendimentos de consultas; grupos acompanhados nas unidades; parcerias intrasetoriais e intersetoriais que atendem a população idosa; Distritos Sanitários conforme demandas locais e mapeamento de distribuição populacional por região de saúde. Realização de planejamento, monitoramento e avaliação dos resultados sob a responsabilidade das equipes locais, distritais e central.
Descreva quais as dificuldades encontradas para realização das atividades.: 
Quanto a capacitação e sensibilização as dificuldades foram mínimas, uma vez que a equipe envolvida trabalhou com um planejamento estruturado. Quanto as dificuldades encontradas na distribuição da caderneta, refere-se ao quantitativo populacional da região.
Quais foram os resultados observados depois da implementação?: 
Maior engajamento das equipes locais de saúde no atendimento à pessoa idosa; valorização das atividades de atendimento que envolvem a pessoa idosa nas unidades de saúde; envolvimento da pessoa idosa na solicitação e adesão à caderneta de saúde da pessoa idosa. Monitoramento do nível central e coordenação de forma ativa e integrada à realidade de cada área de abrangência das unidades de saúde, com ampliação das visitas in locu. Apoio técnico compartilhado entre as equipes, configurando um movimento interprofissional com maior eficiência no atendimento às necessidades da pessoa idosa. Promoveu maior integração entre as equipes.
Descreva os resultados observados de acordo com as metas previstas: 
Capacitação dos profissionais ainda em andamento, pelos multiplicadores capacitados nas oficinas, encontra-se em andamento pelos Distritos Sanitários e Unidades de Saúde.
Realizadas as oficinas previstas e mais uma em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde
A contribuição foi importante, haja visto o quantitativo de Cadernetas já entregues á população idosa do município
A adesão da pessoa idosa à Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa está sendo significativa em um movimento crescente observado nas unidades de saúde.
Descreva em forma de indicadores quantitativos (números, proporções, taxas) os resultados alcançados pela experiência.: 
quantidade de idosos beneficiados até o momento: 39255 ( distribuição orientada em andamento). número de profissionais sensibilizados e capacitados: 210 ( em andamento para ampliação no cotidiano das unidades de saúde). número de visitas às unidades em torno de 70% e Distritos Sanitários 100%.
Existe equipe responsável pelo monitoramento/avaliação da experiência?: 
Sim
Com que frequência se reúne?: 
mensalmente
Quais os pontos positivos da experiência?: 
Engamento das equipes locais. Apoio da Secretaria Municipal de Saúde e instituições parceiras. Fortalecimento das parcerias intra e intersetoriais. Maior aproximação com a população idosa do município. Melhoria nos processos de trabalho locais, distritais e central. Melhoria nos atendimentos à pessoa idosa na unidades de saúde. Maior visibilidade pelos profissionais de saúde, para as necessidades da pessoa idosa. Adesão da população idosa ao uso da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa.
Quais as limitações da experiência?: 
Quantitativo de população da região, pois dificulta a distribuição orientada da caderneta em um curto prazo de tempo. Alcance da totalidade dos profissionais de saúde da Atenção Básica em Saúde do Município por meio dos multiplicadores sensibilizados e capacitados nas oficinas. Esse alcance ocorre de forma gradativa, pois a grande demanda de serviços locais interferem na execução do repasse das informações, pertinentes ao preenchimento orientado da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa de forma mais rápida.
2019
-
Centro-Oeste
Sensibilização profissional para o atendimento à pessoa idosa e a adesão à Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa no município de Goiânia
Introdução
O município de Goiânia aderiu à Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa, considerando a importância desse instrumento na qualificação do atendimento em saúde a esse segmento populacional no município de Goiânia. Assim, foi realizado a capacitação e sensibilização dos profissionais atuantes na rede básica de atenção à saúde, com o intuito de sensibilizar sobre a relevante ação de distribuição orientada da caderneta de saúde da pessoa idosa e da adesão do usuário. A proposta foi motivada pelo empenho da equipe em realizar as capacitações por meio de oficinas temáticas e uso de metodologias ativas de ensino-aprendizagem. Destaca-se que a proposta envolveu os Distritos Sanitários, o que possibilitou ampliar a capacitação para um maior número de profissionais.
Objetivos
O objetivo principal dessa proposta foi aderir à Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa de forma efetiva e qualificada. Assim, buscamos envolver as equipes dos Distritos Sanitários, afim de ampliar a capacitação para um maior número de profissionais, que pudessem socializar as orientações com o maior número de profissionais de seus espaços de trabalho. Foram realizadas várias reuniões entre a equipe organizadora, que optou por realizar as oficinas de capacitação. Foram utilizadas metodologias ativas participativas, com preenchimento de todos os campos da caderneta, sendo discutidos por meio de grupos de trabalho e após a discussão e preenchimento, os profissionais socializaram suas contribuições durante o processo de formação na oficina temática. Foram realizados 8 oficinas e cada encontro teve a duração de 6 horas, sendo 07 nos Distritos Sanitários e 01 no Hospital de Dermatologia Sanitária em Parceria com a Secretaria de Estado da Saúde. As oficinas foram finalizadas com as apresentações de conteúdos pertinentes à saúde das pessoas idosas, pelas organizadoras das oficinas de capacitação. Foram aplicadas avaliações e listas de frequências para melhor acompanhamento de pontos fortes, bem como análise para propor melhorias nos processos de trabalho, afim de qualificar os atendimentos nesse nível de atenção à saúde.
Metas
  1. Sensibilizar 100% dos profissionais atuantes na rede de atenção básica em saúde do municipío, voltados ao atendimento à pessoa idosa.
  2. Realizar oficinas temáticas, contemplando os 07 Distritos Sanitários de Goiânia
  3. Contribuir para a qualificação do atendimento à pessoa idosa no município de Goiânia
  4. Promover a adesão da população idosa do município de Goiânia à Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa
Público alvo
idosos de ambos os sexos, atendidos nas unidades de saúde da rede básica de atenção à saúde.
Divulgação
Foi divulgada por meio de grupos de atendimento aos idosos; eventos realizados nos Distritos Sanitários; Reuniões em Unidades de Saúde e eventos locais.
Número de participantes
39255
Atividades
As atividades de sensibilização e capacitação foram por meio das oficinas participativas e a distribuição e preenchimento das cadernetas são por meio de diferentes estratégias de atendimento realizadas nas unidades de saúde e eventos promovidos para a população idosa. As estratégias de atendimento incluem: campanha de vacinação; atendimentos de consultas; grupos acompanhados nas unidades; parcerias intrasetoriais e intersetoriais que atendem a população idosa; Distritos Sanitários conforme demandas locais e mapeamento de distribuição populacional por região de saúde. Realização de planejamento, monitoramento e avaliação dos resultados sob a responsabilidade das equipes locais, distritais e central.
Resultados
Maior engajamento das equipes locais de saúde no atendimento à pessoa idosa; valorização das atividades de atendimento que envolvem a pessoa idosa nas unidades de saúde; envolvimento da pessoa idosa na solicitação e adesão à caderneta de saúde da pessoa idosa. Monitoramento do nível central e coordenação de forma ativa e integrada à realidade de cada área de abrangência das unidades de saúde, com ampliação das visitas in locu. Apoio técnico compartilhado entre as equipes, configurando um movimento interprofissional com maior eficiência no atendimento às necessidades da pessoa idosa. Promoveu maior integração entre as equipes.

Ficha técnica

Município:
Goiânia
Instituição Responsável:
Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia
Coordenação da experiência:
Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia. 1. Silvia Rosa de Souza Tolêdo ( Coordenação da Experiência pela Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia). 2.Simone Vieira Batista 3.Sônia Aparecida de Souza 4.Angelita E. Barbosa Pontes
Email da coordenação:
ciclosdevida.smsgoiania@gmail.com
Telefone institucional:
(62) 3524-1567
Categoria da experiência:
Implementação da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa
Parceiros:
Secretaria de Estado da Saúde; Centro de Referência em Atenção à Saúde da Pessoa Idosa (CRASPI); Universidade Federal de Goiás; Conselho Municipal do Idoso de Goiânia; Ministério Público de Goiás; Pontifícia Universidade Católica de Goiás.
Fotos:

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br