Ano: 
2019
Categoria: 
Atividades do setor Saúde indutoras da participação social da pessoa idosa (grupos de convivência; atividades culturais, artísticas, de recreação e lazer; ações intergeracionais; atividades que estimulem a participação na vida comunitária e cidadã; contro
Região da Prática: 
Centro-Oeste
Município: 
Brasília
Instituição Responsável: 
SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO DISTRITO FEDERAL
Coordenação da experiência: 
ALBA LUCINIA DE OLIVEIRA CAMPOS, BEATRIZ SCHMIDT DA ROCHA, MIRIAM APARECIDA ALVES BONIFÁCIO
Telefone institucional: 
(61) 2017-1175
Email da coordenação: 
nasf1gama@gmail.com
Qual a esfera da experiência?: 
Grupo A - Estados
O que motivou a realização dessa experiência?: 
A MOTIVAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DESSA EXPERIÊNCIA FOI A PERCEPÇÃO DE AGRAVOS DE SAÚDE, FALTA DE SUPORTE SOCIAL, QUEIXAS DE SOLIDÃO E NEGLIGÊNCIA DO AUTOCUIDADO DOS IDOSOS, IDENTIFICADOS DURANTE ATENDIMENTOS INDIVIDUAIS.
O que se esperava modificar ou realizar através da iniciativa?: 
OS OBJETIVOS DO GRUPO DE CONVIVÊNCIA SÃO PROMOVER O AUTOCUIDADO, FORTALECER A AUTONOMIA, E FAVORECER A RECONSTRUÇÃO DAS RELAÇÕES SOCIAIS.
Descreva as metas para o desenvolvimento da experiência (de 1 a 4, no maximo): 
Melhorar o autocuidado e autonomia;
Aumentar os vínculos sociais;
Reduzir o isolamento social;
Melhorar a satisfação com vida;
Qual o perfil dos idosos envolvidos nessa experiência?: 
Grupo aberto para idosos e seus familiares;
De que forma a experiência foi divulgada ao público?: 
Foram convidados pelas equipes de estratégia de saúde da família, NASF e também divulgado em outros grupos que já existiam no serviço.
Onde foi desenvolvida?: 
Centro de Saúde nº 01 do Gama, DF, Brasília. Contemplou toda a área de abrangência do centro de saúde em questão.
Quantos idosos pretendiam alcançar com essa experiência?: 
40
Quantos idosos participaram da experiência, por ano de atividade?: 
2017 -18; 2018- 27 e 2019 - 26
Ao final, ou até o momento, quantos idosos participaram da experiência?: 
40
Descreva detalhadamente como eram as atividades realizadas: 
As reuniões acontecem uma vez por semana durante 1h30. Nelas as pessoas idosas são recebidas por todos os profissionais envolvidos na atividade, que realizam as seguintes atividades: 1) No primeiro momento eles são acolhidos; 2) Em seguida, é feito uma Prática Integrativa de Saúde (auto-massagem) ou alongamento com duração média de 25 minutos; 3) No terceiro momento é realizada uma roda de conversa com temas que os próprios participantes trazem durante os encontros e equipe prepara formas de abordar, por meio de dinâmicas, dramatizações, colagens, entre outros; 4) No fechamento é utilizada uma ferramenta da Terapia Comunitária Integrativa que consiste numa roda de abraço cantando a música “Tô balançando mas não vou cair”, cada um fala uma palavra do que vai levar do encontro e em seguida, fazemos um lanche comunitário. Além disso, eventualmente são realizados passeios para locais que possam proporcionar lazer, cultura, diversão, como museus e parques e também confraternizações de aniversário e datas comemorativas.
Descreva quais as dificuldades encontradas para realização das atividades.: 
Pouco engajamento das equipes de saúde no encaminhamento de idosos para o grupo. Mobilizar os usuários para participação de atividades em grupo da saúde.
Quais foram os resultados observados depois da implementação?: 
Implementação de uma nova forma de atenção à saúde da pessoa idosa com foco na prevenção e promoção. O grupo ofereceu suporte para que os idosos obtivessem um estilo de vida mais saudável e percepção de maior satisfação com a vida; diminuição na demanda por consultas médicas e com enfermeiros; redução do isolamento social; criação de vínculos sociais mais fortalecidos entre eles; melhora importante do humor.
Descreva os resultados observados de acordo com as metas previstas: 
Melhora no autocuidado e na autonomia;
Aumento dos vínculos sociais;
Redução do isolamento social;
Melhoria na satisfação da vida;
Descreva em forma de indicadores quantitativos (números, proporções, taxas) os resultados alcançados pela experiência.: 
Os resultados obtidos não são quantitativos e sim qualitativos. Assim não é possível determinar taxas e números.
Existe equipe responsável pelo monitoramento/avaliação da experiência?: 
Sim
Com que frequência se reúne?: 
Semanalmente
Quais os pontos positivos da experiência?: 
O principal ponto positivo é proporcionar um espaço em que esses idosos possam conviver, ter espaços de fala e serem escutados com qualidade.
Quais as limitações da experiência?: 
As limitações continuam sendo a dificuldade de adesão aos grupos e encaminhamentos das equipes. Além dos recursos financeiros para que sejam promovidos outras atividades.
2019
-
Centro-Oeste
Grupo de convivência GSAP 01 GAMA DF
Introdução
A MOTIVAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DESSA EXPERIÊNCIA FOI A PERCEPÇÃO DE AGRAVOS DE SAÚDE, FALTA DE SUPORTE SOCIAL, QUEIXAS DE SOLIDÃO E NEGLIGÊNCIA DO AUTOCUIDADO DOS IDOSOS, IDENTIFICADOS DURANTE ATENDIMENTOS INDIVIDUAIS.
Objetivos
OS OBJETIVOS DO GRUPO DE CONVIVÊNCIA SÃO PROMOVER O AUTOCUIDADO, FORTALECER A AUTONOMIA, E FAVORECER A RECONSTRUÇÃO DAS RELAÇÕES SOCIAIS.
Metas
  1. Melhorar o autocuidado e autonomia;
  2. Aumentar os vínculos sociais;
  3. Reduzir o isolamento social;
  4. Melhorar a satisfação com vida;
Público alvo
Grupo aberto para idosos e seus familiares;
Divulgação
Foram convidados pelas equipes de estratégia de saúde da família, NASF e também divulgado em outros grupos que já existiam no serviço.
Número de participantes
40
Atividades
As reuniões acontecem uma vez por semana durante 1h30. Nelas as pessoas idosas são recebidas por todos os profissionais envolvidos na atividade, que realizam as seguintes atividades: 1) No primeiro momento eles são acolhidos; 2) Em seguida, é feito uma Prática Integrativa de Saúde (auto-massagem) ou alongamento com duração média de 25 minutos; 3) No terceiro momento é realizada uma roda de conversa com temas que os próprios participantes trazem durante os encontros e equipe prepara formas de abordar, por meio de dinâmicas, dramatizações, colagens, entre outros; 4) No fechamento é utilizada uma ferramenta da Terapia Comunitária Integrativa que consiste numa roda de abraço cantando a música “Tô balançando mas não vou cair”, cada um fala uma palavra do que vai levar do encontro e em seguida, fazemos um lanche comunitário. Além disso, eventualmente são realizados passeios para locais que possam proporcionar lazer, cultura, diversão, como museus e parques e também confraternizações de aniversário e datas comemorativas.
Resultados
Implementação de uma nova forma de atenção à saúde da pessoa idosa com foco na prevenção e promoção. O grupo ofereceu suporte para que os idosos obtivessem um estilo de vida mais saudável e percepção de maior satisfação com a vida; diminuição na demanda por consultas médicas e com enfermeiros; redução do isolamento social; criação de vínculos sociais mais fortalecidos entre eles; melhora importante do humor.

Ficha técnica

Município:
Brasília
Instituição Responsável:
SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO DISTRITO FEDERAL
Coordenação da experiência:
ALBA LUCINIA DE OLIVEIRA CAMPOS, BEATRIZ SCHMIDT DA ROCHA, MIRIAM APARECIDA ALVES BONIFÁCIO
Email da coordenação:
nasf1gama@gmail.com
Telefone institucional:
(61) 2017-1175
Esfera da experiência:
Grupo A - Estados
Categoria da experiência:
Atividades do setor Saúde indutoras da participação social da pessoa idosa (grupos de convivência; atividades culturais, artísticas, de recreação e lazer; ações intergeracionais; atividades que estimulem a participação na vida comunitária e cidadã; contro
Fotos:

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br