Ano: 
2019
Categoria: 
Promoção da saúde da pessoa idosa (práticas corporais e atividades físicas, alimentação e nutrição, experiências inovadoras de educação em saúde etc.)
Região da Prática: 
Sudeste
Município: 
São Paulo
Instituição Responsável: 
SPDM - AME IDOSO SUDESTE
Parceiros: 
Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo - Área Técnica Saúde do Idoso
Coordenação da experiência: 
BIBIANA MARIE SEMENSATO POVINELLI
Telefone institucional: 
(11) 4280-2860
Email da coordenação: 
maiumi.fukujima@spdm.org.br
Qual a esfera da experiência?: 
Grupo A - Estados
O que motivou a realização dessa experiência?: 
Doença de Alzheimer (DA) é a forma mais comum de demência. Estima-se 47 milhões de idosos com DA no mundo. O convívio intergeracional pode ser conflituoso devido às diferenças de entendimento das questões, mas pode também ser cooperativo, quando houver diálogo. Acredita-se que quebrar barreiras geracionais reduz preconceitos e discriminações possibilita a construção do senso de coletividade e solidariedade.
O que se esperava modificar ou realizar através da iniciativa?: 
A iniciativa teve como objetivo a educação em saúde para idosos e famílias, crianças e colaboradores da instituição. A conscientização de crianças hoje refletirá nas condições de saúde no futuro. A conscientização dos idosos e famílias facilita a abordagem terapêutica ampla e integral. A conscientização de colaboradores facilita os processos de trabalho, favorecendo acolhimento humanizado e direcionamento oportuno.
Descreva as metas para o desenvolvimento da experiência (de 1 a 4, no maximo): 
Realizar atividade intergeracional
Educação sobre doença de Alzheimer
Promover prevenção de doença de Alzheimer
Qual o perfil dos idosos envolvidos nessa experiência?: 
92 idosos com mais que 60 anos usuários da unidade
De que forma a experiência foi divulgada ao público?: 
A experiência foi divulgada na unidade com convites nas atividades de convivência e atendimentos
Onde foi desenvolvida?: 
A experiência foi realizada no AME Idoso Sudeste, instituição pública do Governo do Estado de São Paulo.
Como os idosos foram selecionados para participar?: 
Os idosos foram convidados a participar da atividade
Quantos idosos pretendiam alcançar com essa experiência?: 
80
Quantos idosos participaram da experiência, por ano de atividade?: 
Participaram 92 idosos no primeiro evento em 2018.
Ao final, ou até o momento, quantos idosos participaram da experiência?: 
92
Qual o principal motivo da saída dos idosos nas atividades da experência? Porque deixaram de participar?: 
Nenhum participante abandonou a atividade. Não houve saída das atividades.
Descreva detalhadamente como eram as atividades realizadas: 
Escolhemos trabalhar o tema “Passos para prevenção de demências” usando a intergeracionalidade permeando todas atividades do dia de abertura da campanha. Compareceram 11 crianças de 8 a 12 anos e 92 idosos. Todos usaram o laço roxo símbolo da campanha. Cada idoso recebeu uma folha com figura de cérebro com orientações sobre os passos para prevenir demências e nome das 10 atividades, que serviu para controle da participação no circuito: 1. Sensibilização com breve apresentação e vídeos explicativos e de apelo emocional. Usados vídeos de domínio público: "O pai, o filho e o passarinho", "Alzheimer - Portal Drausio Varela" 2. Contação de história sobre DA por crianças com projeção de slides - criança contou a história "Por que a Vovó guardou a calcinha na geladeira? dos autores Max Wallack e Carolyn Given. 3. Amigos e companhia. Atividade de musicoterapia abordando sequências de palavras e sons e brincadeira de roda feita por musicoterapeutas voluntários. \Participaram crianças, idosos, famílias e colaboradores da instituição. 4. Prevenção de fatores de risco cardiovasculares. Jogo de dados no tabuleiro gigante no chão abordando fatores de risco: hipertensão arterial, obesidade, tabagismo e diabetes em forma de "casas interativas" com informações. 5. Controle da ansiedade. Atividade prática de controle da respiração e técnicas de relaxamento para crianças e idosos mediada por especialista em sala com luminosidade e aroma adequados. 6. Prática de atividade física. Atividade com bola e orientação sobre atividade física segura interagindo crianças e idosos em brincadeiras do tipo "chute a gol". 7. Mente Ativa. Jogos de memória, sequências e cores conduzidos pela terapeuta ocupacional com participação ativa de crianças e idosos 8. Dieta para prevenção de demência. Atividade com alimentos e prato magnético. Orientação sobre alimentos benéficos para prevenção de demências realizada pela nutricionista com participação de crianças e idosos. 9. Bom sono. Orientações sobre higiene do sono em painéis de papel com formato de nuvens penduradas no teto, na altura dos olhos do leitor adulto. 10. Comunicação e audição. Brincadeira “Telefone sem fio” com dicas para melhorar comunicação para idosos e crianças conduzida pela fonoaudióloga. As atividades ocorreram de forma simultânea em diferentes espaços em forma de circuito. Os idosos percorreram o circuito de acordo com seus interesses, contudo, houve controle de participação pela folha com os passos da prevenção da doença de Alzheimer, permitindo que todos os idosos participassem de todas as atividades. Houve revezamento das crianças pelas atividades, permitindo que todas participassem de todo circuito. Foram atribuídas funções específicas para a participação das crianças, fazendo com que se sentissem condutoras das atividades. Foram orientadas para usar a forma de convite aos idosos para brincar com elas.
Descreva quais as dificuldades encontradas para realização das atividades.: 
A principal dificuldade foi o preparo e organização dos espaços para que todos pudessem aproveitar as atividades.
Quais foram os resultados observados depois da implementação?: 
Atividade intergeracional atingiu o objetivo de promoção de saúde com rica troca de experiências entre idosos, crianças e equipe profissional. O número de participantes superou as expectativas. A assimilação de conteúdos por idosos, familiares e crianças foi facilitada pelos recursos lúdicos. Os depoimentos de idosos, familiares, voluntários e equipe profissional foram positivos retratando uma experiência extremamente gratificante de proporções significativas com grande impacto de aprendizado e satisfação pessoal.
Descreva os resultados observados de acordo com as metas previstas: 
Realizado grande evento intergeracional organizado abordando aspectos de prevenção da Doença de Alzheimer
Educação de crianças, idosos, familiares e colaboradores realizada com sucesso com utilização de recursos lúdicos e participativos.
Foco na prevenção em cada atividade desenvolvida. Objetivo atingido.
Descreva em forma de indicadores quantitativos (números, proporções, taxas) os resultados alcançados pela experiência.: 
A participação de idosos superou a expectativa em 15%. Educação de 11 crianças voluntárias e suas famílias que levaram o tema Prevenção de doença de Alzheimer para discussão com profissionais especialistas. Educação de 92 idosos com suas famílias sobre os passos para prevenção da doença de Alzheimer, aspectos clínicos e prognósticos com profissionais especialistas.
Existe equipe responsável pelo monitoramento/avaliação da experiência?: 
Sim
Com que frequência se reúne?: 
Semanalmente
Quais os pontos positivos da experiência?: 
Envolvimento com integração de vários setores da instituição (administrativo, enfermagem, profissionais da equipe multiprofissional especialistas em gerontologia, médicos de diversas especialidades). Experiência de satisfação com os processos de trabalho de colaboradores e voluntários. Experiência educativa para idosos e crianças com prática intergeracional.
Quais as limitações da experiência?: 
A principal limitação foi a limitação de tempo. O evento foi planejado para uma tarde com duração de 5 horas.
2019
-
Sudeste
Intergeracionalidade como estratégia em campanha de conscientização sobre doença de Alzheimer
Introdução
Doença de Alzheimer (DA) é a forma mais comum de demência. Estima-se 47 milhões de idosos com DA no mundo. O convívio intergeracional pode ser conflituoso devido às diferenças de entendimento das questões, mas pode também ser cooperativo, quando houver diálogo. Acredita-se que quebrar barreiras geracionais reduz preconceitos e discriminações possibilita a construção do senso de coletividade e solidariedade.
Objetivos
A iniciativa teve como objetivo a educação em saúde para idosos e famílias, crianças e colaboradores da instituição. A conscientização de crianças hoje refletirá nas condições de saúde no futuro. A conscientização dos idosos e famílias facilita a abordagem terapêutica ampla e integral. A conscientização de colaboradores facilita os processos de trabalho, favorecendo acolhimento humanizado e direcionamento oportuno.
Metas
  1. Realizar atividade intergeracional
  2. Educação sobre doença de Alzheimer
  3. Promover prevenção de doença de Alzheimer
Público alvo
92 idosos com mais que 60 anos usuários da unidade
Divulgação
A experiência foi divulgada na unidade com convites nas atividades de convivência e atendimentos
Número de participantes
92
Atividades
Escolhemos trabalhar o tema “Passos para prevenção de demências” usando a intergeracionalidade permeando todas atividades do dia de abertura da campanha. Compareceram 11 crianças de 8 a 12 anos e 92 idosos. Todos usaram o laço roxo símbolo da campanha. Cada idoso recebeu uma folha com figura de cérebro com orientações sobre os passos para prevenir demências e nome das 10 atividades, que serviu para controle da participação no circuito: 1. Sensibilização com breve apresentação e vídeos explicativos e de apelo emocional. Usados vídeos de domínio público: "O pai, o filho e o passarinho", "Alzheimer - Portal Drausio Varela" 2. Contação de história sobre DA por crianças com projeção de slides - criança contou a história "Por que a Vovó guardou a calcinha na geladeira? dos autores Max Wallack e Carolyn Given. 3. Amigos e companhia. Atividade de musicoterapia abordando sequências de palavras e sons e brincadeira de roda feita por musicoterapeutas voluntários. \Participaram crianças, idosos, famílias e colaboradores da instituição. 4. Prevenção de fatores de risco cardiovasculares. Jogo de dados no tabuleiro gigante no chão abordando fatores de risco: hipertensão arterial, obesidade, tabagismo e diabetes em forma de "casas interativas" com informações. 5. Controle da ansiedade. Atividade prática de controle da respiração e técnicas de relaxamento para crianças e idosos mediada por especialista em sala com luminosidade e aroma adequados. 6. Prática de atividade física. Atividade com bola e orientação sobre atividade física segura interagindo crianças e idosos em brincadeiras do tipo "chute a gol". 7. Mente Ativa. Jogos de memória, sequências e cores conduzidos pela terapeuta ocupacional com participação ativa de crianças e idosos 8. Dieta para prevenção de demência. Atividade com alimentos e prato magnético. Orientação sobre alimentos benéficos para prevenção de demências realizada pela nutricionista com participação de crianças e idosos. 9. Bom sono. Orientações sobre higiene do sono em painéis de papel com formato de nuvens penduradas no teto, na altura dos olhos do leitor adulto. 10. Comunicação e audição. Brincadeira “Telefone sem fio” com dicas para melhorar comunicação para idosos e crianças conduzida pela fonoaudióloga. As atividades ocorreram de forma simultânea em diferentes espaços em forma de circuito. Os idosos percorreram o circuito de acordo com seus interesses, contudo, houve controle de participação pela folha com os passos da prevenção da doença de Alzheimer, permitindo que todos os idosos participassem de todas as atividades. Houve revezamento das crianças pelas atividades, permitindo que todas participassem de todo circuito. Foram atribuídas funções específicas para a participação das crianças, fazendo com que se sentissem condutoras das atividades. Foram orientadas para usar a forma de convite aos idosos para brincar com elas.
Resultados
Atividade intergeracional atingiu o objetivo de promoção de saúde com rica troca de experiências entre idosos, crianças e equipe profissional. O número de participantes superou as expectativas. A assimilação de conteúdos por idosos, familiares e crianças foi facilitada pelos recursos lúdicos. Os depoimentos de idosos, familiares, voluntários e equipe profissional foram positivos retratando uma experiência extremamente gratificante de proporções significativas com grande impacto de aprendizado e satisfação pessoal.

Ficha técnica

Município:
São Paulo
Instituição Responsável:
SPDM - AME IDOSO SUDESTE
Coordenação da experiência:
BIBIANA MARIE SEMENSATO POVINELLI
Email da coordenação:
maiumi.fukujima@spdm.org.br
Telefone institucional:
(11) 4280-2860
Categoria da experiência:
Promoção da saúde da pessoa idosa (práticas corporais e atividades físicas, alimentação e nutrição, experiências inovadoras de educação em saúde etc.)
Parceiros:
Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo - Área Técnica Saúde do Idoso
Fotos:

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br