2016
-
Nordeste
Núcleo de Atenção Gerontológica (NAG)

TÍTULO COMPLETO: Núcleo de Atenção Gerontológica (NAG)

INTRODUÇÃO

O Núcleo de Atenção Gerontológica (NAG) do CREASI proporcionou à unidade experimentar um espaço coletivo de ações terapêuticas, que puderam ampliar o escopo de atuação no cuidado à pessoa idosa, trazendo a multidimensionalidade desse fenômeno mais à tona no contexto da atenção ambulatorial especializada em Geriatria e Gerontologia. Dentro das propostas técnicas, o intento foi oferecer intervenções mais singularizadas e eficazes ao cuidado de demandas complexas envolvendo a pessoa idosa em situação de vulnerabilidade clínico-funcional e seus familiares, cujo debruçamento em equipe sobre as questões e problemas aumentam a qualidade da assistência prestada. Vê-se, através dos ganhos terapêuticos e do discurso da clientela assistida, que os esforços do trabalho em equipe impactam positivamente nos ganhos em qualidade de vida dos usuários.

Assim, através de atividades terapêuticas individuais ou em grupo, com olhar ampliado às questões do envelhecimento e dos riscos, mas com foco nas singularidades de cada caso, a equipe do NAG, em conjunto com as demais equipes do CREASI, vê como exitosa toda essa experiência.

OBJETIVOS

Oferecer atenção integral à saúde da pessoa idosa no paradigma da funcionalidade, com intervenções terapêuticas construídas por constante diálogo entre os profissionais no atendimento às demandas singulares dos usuários. Especificamente, oferecer atenção continuada ou pontual a usuários matriculados no CREASI que apresentem demandas de reabilitação psicossocial e funcional.

ATIVIDADES 

- Discussões envolvendo diversos técnicos de categorias distintas: enfermagem, medicina, psicologia, serviço social e terapia ocupacional para reestruturação do projeto;

- Revisão do histórico de trabalho da equipe, identificando os sucessos e fracassos, para identificar propostas que colaborassem no enfrentamento dos novos desafios em atuar com o idoso em risco e vulnerabilidade clínico-funcional;

- Elaboração de projeto de reestruturação do setor e das propostas técnicas;

- Garantia do espaço físico institucionais para atividades em grupo e individuais;

- Garantia de recursos para materiais de consumo;

- Realização de atendimentos individuais, em dupla ou em grupo, utilizando recursos terapêuticos diversos;

- Reunião de equipe semanal;

- Avaliação semestral dos casos e dos processos de trabalho;

- Contato frequente com parcerias intersetoriais para calendário de atividades socializantes externas semanais.

São oferecidos semanalmente atendimentos individuais, atendimentos em grupo e atividades educativas. As atividades englobam: grupos de psicoterapia, arteterapia, memória, costura e bordado, artesanato, papietagem, expressão corporal, danças circulares, estimulação cognitiva, estimulação de habilidade residuais, cidadania, cuidadores, socialização.

De maneira complementar, há as atividades educativas, que costumam ser externas e ocorrem sempre em parceria com diversas instituições: museus, bibliotecas, centros culturais, com ofertas de oficinas, visitas a exposições, visitas guiadas, passeios, cinema, teatro, música, poesia. As parcerias geraram um diálogo intersetorial constante e promoveu que as instituições de arte, cultura e lazer repensassem as ações e seu público-alvo, proporcionando ampliação de atividades educativas voltadas à população idosa

 

EQUIPE

01 enfermeira;

01 assistente social;

04 psicólogas;

02 terapeutas ocupacionais;

01 psiquiatra;

02 apoios administrativos;

02 técnicas de enfermagem

EQUIPAMENTOS E RECURSOS

- Média anual de R$3000 com gastos de materiais de consumo;

- Materiais permanentes: mesas, cadeiras, computador, equipamentos de som, mídias de áudio e vídeo, recursos materiais para estimulação cognitiva, jogos, bolas etc.;

- Reutilização de materiais sustentáveis e recicláveis.

SESAB. Doações.

RESULTADOS

- Aos usuários, para além das melhoras clínicas, inclui-se: fortalecimento subjetivo, ganhos funcionais (autonomia e independência), aumento do suporte sociofamiliar, aumento da autoestima, fortalecimento do protagonismo social, ampliação do repertório sociocultural e de lazer, resgate e/ou despertar de interesses, habilidades e potenciais criativos, maior integração biopsicossocial, maior interação e socialização;

- À equipe: aprendizado constante sobre o fenômeno do envelhecimento sob a perspectiva multidimensional, suporte mútuo no enfrentamento das dificuldades, reflexão e revisão dinâmica dos processos de trabalho, produção coletiva por meio de diálogo constante, discussão sistemática de casos clínicos, ampliação de diálogo entre outras equipes da unidade.

Ficha técnica


Município: 
SALVADOR

Instituição Responsável: 
CREASI - CENTRO DE REFERÊNCIA ESTADUAL DE ATENÇÃO À SAÚDE DO IDOSO

Parceiros: 
Intra e intersetoriais

Coordenador da experiência: 
MARILÚ MEIRELLES

Email da coordenação: 

Telefone institucional: 
07132705719



Categoria da experiência: 
Matriciamento das equipes da atenção básica sobre as especificidades de saúde da pessoa idosa, elaboração de Projeto Terapêutico Singular-PTS...)

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br