Ano: 
2018
Categoria: 
Promoção da saúde da pessoa idosa (práticas corporais e atividades físicas, alimentação e nutrição, experiências inovadoras de educação em saúde etc.)
Região da Prática: 
Nordeste
Município: 
Currais Novos
Instituição Responsável: 
ESF Enfermeira Maria das Dores
Parceiros: 
Residência Multiprofissional em Atenção Básica da UFRN
Coordenação da experiência: 
Helouíse Thainá da Silva Macêdo (Residente de Enfermagem)
Telefone institucional: 
(84) 9885-58820
Email da coordenação: 
helouisetsm@yahoo.com.br
O que motivou a realização dessa experiência?: 
Em virtude da grande quantidade de idosos cobertos pela área de abrangência da ESF Enfermeira Maria das Dores em Currais Novos/RN e a falta de programas e atividades direcionadas a essa faixa etária, surgiu, por parte dos Residentes do Programa de Residência Multiprofissional em Atenção Básica pela UFRN, discussões acerca da importância de ações direcionadas a esse perfil de usuários e a metodologia da Tenda do Conto pareceu se adequar a população. A Tenda do Conto busca proporcionar uma atividade de estímulo de memória e qualidade na competência comunicativa dos usuários, levando em consideração que muitos moram sozinhos e/ou sentem prejuízos nas mudanças de papel social advindas da idade.
O que se esperava modificar ou realizar através da iniciativa?: 
Por meio da proposta da Tenda do Conto buscou-se intervir na promoção à saúde da pessoa idosa devido à falta de programas e atividades voltadas para esse público na área de abrangência da ESF Enfermeira Maria das Dores, cuja população adscrita é caracterizada pela predominância de idosos. A iniciativa da Tenda do Conto enquanto prática dialógica visa o compartilhamento de histórias (ou contos) sobre um momento vivido, representado por um objeto trazido por conta própria. Os participantes levam objetos que remetam histórias passadas e que possam dividir com o grupo, possibilitando um aprendizado coletivo.
Descreva as metas para o desenvolvimento da experiência (de 1 a 4, no maximo): 
Proporcionar uma atividade de estímulo a memória e qualidade na competência comunicativa de idosos.
Proporcionar um espaço de expressão de sentimentos na fase de envelhecimento.
Realizar educação em saúde com temáticas sugeridas pela comunidade idosa, com valorização do saber popular.
Melhorar o vínculo entre os profissionais de saúde e a população assistida.
Qual o perfil dos idosos envolvidos nessa experiência?: 
Não houveram critérios de exclusão de usuários, exceto ao fato de idosos com dificuldades de locomoção e problemas neurológicos/cognitivos devido as barreiras para chegar até a unidade e a não eficácia do momento para suas demandas específicas.
De que forma a experiência foi divulgada ao público?: 
A experiência foi divulgada pelos Agentes Comunitários de Saúde em visitas domiciliares.
Onde foi desenvolvida?: 
A Tenda do Conto contemplou a área de abrangência da equipe de Estratégia de Saúde da Família Enfermeira Maria das Dores localizada no município de Currais Novos/RN.
Como os idosos foram selecionados para participar?: 
Os idosos foram selecionados inicialmente pelos Agentes Comunitários de Saúde e posteriormente pelos demais membros da equipe da ESF.
Quantos idosos pretendiam alcançar com essa experiência?: 
25
Quantos idosos participaram da experiência, por ano de atividade?: 
2016: 25 2017: 30 2018: 25
Ao final, ou até o momento, quantos idosos participaram da experiência?: 
25
Qual o principal motivo da saída dos idosos nas atividades da experência? Porque deixaram de participar?: 
A variação do número de participantes na Tenda do Conto é mínima e motivada por adoecimento, consultas médicas ou na ocasião de participação dos idosos em eventos no Centro de Convivência de Idosos do município.
Descreva detalhadamente como eram as atividades realizadas: 
Inicialmente, a proposta da implementação da Tenda do Conto foi discutida durante reunião de equipe semanal e após aceitação pela equipe foi acordado que cada Agente Comunitário de Saúde (ACS) seria responsável por visitar e convidar 07 idosos a participarem da Tenda. No momento da visita aos idosos, o ACS era acompanhado de um profissional residente que aplicava um questionário para a triagem da saúde em geral para conhecer as demandas da população assistida e explicava a metodologia do grupo, deixando o idoso livre para escolher um objeto de sua preferência para levar no dia do encontro. Os encontros passaram a acontecer quinzenalmente durante as quartas-feiras das 15h às 17h no espaço de atividades coletivas da UBS Enfermeira Maria das Dores. Os idosos receberam a caderneta de saúde da pessoa idosa e sempre que chegavam à unidade eram acolhidos pelos residentes para avaliação antropométrica, verificação da pressão arterial e situação vacinal que eram registradas na caderneta. Em seguida, os idosos eram dirigidos ao espaço coletivo para dispor seus objetos sobre a mesa e dar início ao compartilhamento de histórias de vida, contos, leitura de poemas, cantorias, etc. A partir de um contrato de convivência feito no primeiro encontro, foi acordado que em um dos encontros mensais seria realizada a Tenda do Conto e no outro encontro seria realizada uma atividade de educação em saúde facilitada por algum profissional de saúde com temáticas propostas pelos idosos com valorização do saber popular ou temáticas alusivas à campanhas ou datas comemorativas. Durante a Tenda do Conto, os participantes eram dispostos em círculo de modo que uma cadeira de balanço sinalizava a posição da pessoa que estava no direito a falar e uma mesa com os objetos trazidos pelos participantes decorava o local. A cadeira de balanço convidava os participantes a sentar e contar suas histórias de vida e dos objetos que haviam trazido. Por vezes, os idosos não levavam objetos e sim poemas, músicas, narrativas. Uma colcha de retalhos também decorava o espaço e era o símbolo da Tenda do Conto, uma vez que sua construção coletiva em pequenos pedaços e diferentes pedaços de retalhos assemelhava-se a contação de histórias dos participantes com suas diferentes histórias de vida. Ao fim do encontro, os participantes davam as mãos a fim de deixar em poucas palavras suas impressões sobre aquele encontro e fazer votos para o futuro.
Descreva quais as dificuldades encontradas para realização das atividades.: 
Uma das limitações é o espaço físico da unidade que permite um número máximo de 30 participantes.
Quais foram os resultados observados depois da implementação?: 
A tenda do conto tem se configurado uma estratégia potente, uma vez que os usuários já levantaram questões sobre a união dos participantes para a criação de uma associação de idosos do bairro, promovendo reflexões acerca da participação popular e do empoderamento da população sobre seus direitos e deveres. Ainda, proporciona uma atividade de estímulo de memória e qualidade na competência comunicativa dos usuários, levando em consideração que muitos moram sozinhos e/ou sentem prejuízos nas mudanças de papel social advindas da idade.
Descreva os resultados observados de acordo com as metas previstas: 
Desenvolvimento de estímulo a memória e qualidade na competência comunicativa de idosos.
Espaço que proporcionou expressão de sentimentos da pessoa idosa.
Espaço que proporcionou ações de educação em saúde com valorização dos saberes populares.
Melhoria dos vínculo entre os profissionais de saúde e os participantes da Tenda do Conto.
Descreva em forma de indicadores quantitativos (números, proporções, taxas) os resultados alcançados pela experiência.: 
30 idosos são beneficiados pela experiência da Tenda do Conto. Houve uma melhora no seguimento de cuidados aos idosos que participavam da Tenda do Conto; detecção de idosos hipertensos, diabéticos e com obesidade que puderam ser acolhidos mais precocemente para o atendimento em virtude do grupo.
Existe equipe responsável pelo monitoramento/avaliação da experiência?: 
Sim
Com que frequência se reúne?: 
Mensalmente
Quais os pontos positivos da experiência?: 
A tenda do conto tem se configurado uma estratégia potente, uma vez que os usuários já levantaram questões sobre a união dos participantes para a criação de uma associação de idosos do bairro, promovendo reflexões acerca da participação popular e do empoderamento da população sobre seus direitos e deveres. Ainda, proporciona uma atividade de estímulo de memória e qualidade na competência comunicativa dos usuários, levando em consideração que muitos moram sozinhos e/ou sentem prejuízos nas mudanças de papel social advindas da idade. Portanto, o grupo tem continuidade sem data limite para o fim e os idosos são, a cada momento, encorajados a convidarem mais pessoas e a compartilharem histórias novas, fortalecendo o vínculo, o diálogo e a vitalidade das reminiscências, não apagadas com as borrachas que o tempo impõe a idade.
Quais as limitações da experiência?: 
Uma das limitações é o espaço físico da unidade que permite um número máximo de 30 participantes.
2018
-
Nordeste
A Tenda do Conto: prática dialógica na promoção à saúde da pessoa idosa

TÍTULO COMPLETO: A Tenda do Conto: prática dialógica na promoção à saúde da pessoa idosa

INTRODUÇÃO

Em virtude da grande quantidade de idosos cobertos pela área de abrangência da ESF Enfermeira Maria das Dores em Currais Novos/RN e a falta de programas e atividades direcionadas a essa faixa etária, surgiu, por parte dos Residentes do Programa de Residência Multiprofissional em Atenção Básica pela UFRN, discussões acerca da importância de ações direcionadas a esse perfil de usuários e a metodologia da Tenda do Conto pareceu se adequar a população. A Tenda do Conto busca proporcionar uma atividade de estímulo de memória e qualidade na competência comunicativa dos usuários, levando em consideração que muitos moram sozinhos e/ou sentem prejuízos nas mudanças de papel social advindas da idade.

OBJETIVOS

Por meio da proposta da Tenda do Conto buscou-se intervir na promoção à saúde da pessoa idosa devido à falta de programas e atividades voltadas para esse público na área de abrangência da ESF Enfermeira Maria das Dores, cuja população adscrita é caracterizada pela predominância de idosos.  A iniciativa da Tenda do Conto enquanto prática dialógica visa o compartilhamento de histórias (ou contos) sobre um momento vivido, representado por um objeto trazido por conta própria. Os participantes levam objetos que remetam histórias passadas e que possam dividir com o grupo, possibilitando um aprendizado coletivo.

METAS

  • Proporcionar uma atividade de estímulo a memória e qualidade na competência comunicativa de idosos;
  • Proporcionar um espaço de expressão de sentimentos na fase de envelhecimento;
  • Realizar educação em saúde com temáticas sugeridas pela comunidade idosa, com valorização do saber popular;
  • Melhorar o vínculo entre os profissionais de saúde e a população assistida.

PÚBLICO-ALVO

Não houveram critérios de exclusão de usuários, exceto ao fato de idosos com dificuldades de locomoção e problemas neurológicos/cognitivos devido as barreiras para chegar até a unidade e a não eficácia do momento para suas demandas específicas.

NÚMERO DE PARTICIPANTES

25

DIVULGAÇÃO

A experiência foi divulgada pelos Agentes Comunitários de Saúde em visitas domiciliares.

ATIVIDADES

Inicialmente, a proposta da implementação da Tenda do Conto foi discutida durante reunião de equipe semanal e após aceitação pela equipe foi acordado que cada Agente Comunitário de Saúde (ACS) seria responsável por visitar e convidar 07 idosos a participarem da Tenda. No momento da visita aos idosos, o ACS era acompanhado de um profissional residente que aplicava um questionário para a triagem da saúde em geral para conhecer as demandas da população assistida e explicava a metodologia do grupo, deixando o idoso livre para escolher um objeto de sua preferência para levar no dia do encontro.

Os encontros passaram a acontecer quinzenalmente durante as quartas-feiras das 15h às 17h no espaço de atividades coletivas da UBS Enfermeira Maria das Dores. Os idosos receberam a caderneta de saúde da pessoa idosa e sempre que chegavam à unidade eram acolhidos pelos residentes para avaliação antropométrica, verificação da pressão arterial e situação vacinal que eram registradas na caderneta. Em seguida, os idosos eram dirigidos ao espaço coletivo para dispor seus objetos sobre a mesa e dar início ao compartilhamento de histórias de vida, contos, leitura de poemas, cantorias, etc. A partir de um contrato de convivência feito no primeiro encontro, foi acordado que em um dos encontros mensais seria realizada a Tenda do Conto e no outro encontro seria realizada uma atividade de educação em saúde facilitada por algum profissional de saúde com temáticas propostas pelos idosos com valorização do saber popular ou temáticas alusivas à campanhas ou datas comemorativas.

Durante a Tenda do Conto, os participantes eram dispostos em círculo de modo que uma cadeira de balanço sinalizava a posição da pessoa que estava no direito a falar e uma mesa com os objetos trazidos pelos participantes decorava o local. A cadeira de balanço convidava os participantes a sentar e contar suas histórias de vida e dos objetos que haviam trazido. Por vezes, os idosos não levavam objetos e sim poemas, músicas, narrativas. Uma colcha de retalhos também decorava o espaço e era o símbolo da Tenda do Conto, uma vez que sua construção coletiva em pequenos pedaços e diferentes pedaços de retalhos assemelhava-se a contação de histórias dos participantes com suas diferentes histórias de vida. Ao fim do encontro, os participantes davam as mãos a fim de deixar em poucas palavras suas impressões sobre aquele encontro e fazer votos para o futuro.

EQUIPE

05 - Agentes Comunitários de Saúde - Função: divulgação na área de abrangência e convite aos idosos para a Tenda do Conto.

02 - Residentes (Enfermeira e Fonoaudióloga) - Função: Coordenadoras da Tenda do Conto.

01 - Nutricionista - Função: Facilitadora, acolhimento.

01 - Fisioterapeuta - Função: Facilitadora, acolhimento.

01 - Enfermeira - Função: Facilitadora, acolhimento.

01 - Psicóloga - Função: Facilitadora.

01 - Assistente social - Função: Facilitadora.

02 - Cirurgiões-dentistas - Função: Facilitadores.

EQUIPAMENTOS E RECURSOS FINANCEIROS

O espaço físico em que ocorre a Tenda do Conto é o espaço de atividades coletivas da Unidade Básica de Saúde Enfermeira Maria das Dores.

Materiais e equipamentos necessários:

01 - Cadeira de balanço - Doação.

01 - Mesa para dispor os objetos - Recurso da Unidade Básica de Saúde.

10 - Cadeiras plásticas - Recurso da Unidade Básica de Saúde.

03 - Bancos de madeira - Recurso da Unidade Básica de Saúde.

01 - Ficha de atividade coletiva - Recurso da Unidade Básica de Saúde.

01 - Caneta esferiográfica - Recurso da Unidade Básica de Saúde.

01 - Esfigmomanômetro  - Recurso da Unidade Básica de Saúde.

01 - Estetoscópio - Recurso da Unidade Básica de Saúde.

01 - Balança digital - Recurso da Unidade Básica de Saúde.

01 - Fita métrica - Recurso da Unidade Básica de Saúde.

A ação tem custos mínimos uma vez que se utiliza de tecnologias leves para o seu desenvolvimento. No mais, os custos advindos de materiais impressos necessários para a triagem tinham como fonte a Secretaria Municipal de Saúde de Currais Novos.

RESULTADOS

A tenda do conto tem se configurado uma estratégia potente, uma vez que os usuários já levantaram questões sobre a união dos participantes para a criação de uma associação de idosos do bairro, promovendo reflexões acerca da participação popular e do empoderamento da população sobre seus direitos e deveres. Ainda, proporciona uma atividade de estímulo de memória e qualidade na competência comunicativa dos usuários, levando em consideração que muitos moram sozinhos e/ou sentem prejuízos nas mudanças de papel social advindas da idade.

Ficha técnica

Município:
Currais Novos
Instituição Responsável:
ESF Enfermeira Maria das Dores
Coordenação da experiência:
Helouíse Thainá da Silva Macêdo (Residente de Enfermagem)
Email da coordenação:
helouisetsm@yahoo.com.br
Telefone institucional:
(84) 9885-58820
Categoria da experiência:
Promoção da saúde da pessoa idosa (práticas corporais e atividades físicas, alimentação e nutrição, experiências inovadoras de educação em saúde etc.)
Parceiros:
Residência Multiprofissional em Atenção Básica da UFRN

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br