2017
-
Centro-Oeste
Enfermaria De Cuidados Paliativos Geriátricos

TÍTULO COMPLETO: Enfermaria De Cuidados Paliativos Geriátricos Do Hospital De Apoio De Brasília

INTRODUÇÃO

A Organização Mundial de Saúde aponta que a prática de cuidados paliativos pode melhorar a qualidade de vida dos pacientes e suas famílias através de prevenção e o alívio do sofrimento. No Brasil, essa prática é centrada, em geral,  no adulto com câncer, porém a oferta deste serviço em outras situações pode trazer muitos benefícios. Considerando a dificuldade em enfrentar a demência e outras doenças que geram perdas de qualidade de vida, é necessária uma combinação de intervenções terapêuticas apropriadas, que têm por objetivo o controle de sintomas através de práticas de alívio do sofrimento. A incorporação de cuidados paliativos para portadores de síndrome demencial e outras doenças pode trazer maior conforto, melhorar a qualidade de vida com a doença e recuperar a dignidade do paciente. Por isso, foi inaugurada uma unidade de internação hospitalar com 10 leitos dedicados a Cuidados Paliativos Geriátricos buscando apoiar os idosos internados e seus familiares.

OBJETIVOS

  • Prestar atendimento especializado em cuidados paliativos para idosos com doenças ameaçadoras de vida em final de vida,
  • Promoção de morte digna para os idosos internados,
  • Fornecer controle impecável de sintomas físicos, sociais, psicológicos e espirituais dos idosos internados,
  • Apoiar familiares quanto às perdas durante a doença no período de luto.

PÚBLICO-ALVO

Idosos (> 60 anos) portadores do diagnóstico prévio de síndrome demencial, na fase grave da doença, e idosos muito idosos portadores de multimorbidade.

DIVULGAÇÃO

A divulgação foi realizada através dos profissionais da área da saúde (médicos ou não).

ATIVIDADES

Inauguração de uma unidade de internação hospitalar com 10 leitos dedicados ao atendimento de pacientes Cuidados Paliativos Geriátricos. Estabelecimento de critérios de admissão e rotina de atendimento de cada categoria profissional, além de rotina de fornecimento e reposição de medicamentos e atendimento por equipe multiprofissional. Os profissionais discutem entre eles e com a família do paciente quais medidas menos invasivas, ou seja, que causam menos agressão ao corpo, são ideais para o atendimento médico. Para cada paciente é feito um plano de cuidados para ser executado durante a internação, o que inclui metas de curto, médio e longo prazo. Os profissionais também evitam realizar internações prolongadas e uso de medicações desnecessárias para a fase da vida do paciente. No lugar da sonda para alimentação, a equipe promove a chamada ‘alimentação de conforto’, em que o paciente tem o direito de se alimentar normalmente, com o auxílio de um profissional ou familiar para driblar as debilidades.

EQUIPE

Enfermeiro

Técnico de enfermagem

Médico

Nutricionista

Técnico de nutrição

Assistente Social

Farmacêutico

Fisioterapeuta

Fonoaudiólogo

Odontólogo

Terapeuta ocupacional

Psicólogo

Equipe de Limpeza

Equipe da lavanderia

Equipe de almoraxifado

EQUIPAMENTOS

10 leitos hospitalares, 10  suportes de soro, 10 cadeiras para acompanhante, 7 armários para o posto de enfermagem, 8 cadeiras para o posto de enfermagem, 2 computadores com monitor, teclado e cpu.

RECURSOS FINANCEIROS

Recursos foram provenientes da Secretaria do Estado de Saúde do Distrito Federal, contando com apoio da Associação de Voluntários.

RESULTADOS

Até o momento, 117 pacientes haviam participado da experiência. Foi observada melhora na qualidade de vida do paciente com demência e na dignidade no momento da morte. Também foi prestada assistência às famílias buscando trazer mais conforto ao lidar com o cuidado do paciente e luto.

Ficha técnica


Município: 
BRASÍLIA

Instituição Responsável: 
HOSPITAL DE APOIO DE BRASÍLIA/SECRETÁRIA DE SAÚDE-SES/DF


Parceiros: 
COORDENAÇÃO DE GERIATRIA DA SES/DF

Coordenação da experiência: 
UNIDADE DE CUIDADOS PALIATIVOS DO HOSPITAL DE APOIO

Email da coordenação: 

Telefone institucional: 
(061) 3344-3032



Categoria da Experiência: 
Organização da atenção à saúde da pessoa idosa na Rede de Atenção à Saúde (implementação de linha de cuidado, regulação, fluxos, etc.)

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br