Ano: 
2018
Categoria: 
Atividades do setor Saúde indutoras da participação social da pessoa idosa (grupos de convivência; atividades culturais, artísticas, de recreação e lazer; ações intergeracionais; atividades que estimulem a participação na vida comunitária e cidadã; contro
Região da Prática: 
Sudeste
Município: 
Ribeirão Bonito
Instituição Responsável: 
Departamento Municipal de Saúde
Parceiros: 
Asilo Municipal, blog de notícias da cidade
Coordenação da experiência: 
Articuladoras da Saúde da pessoa Idosa
Telefone institucional: 
(16) 3344-1488
Email da coordenação: 
saude@ribeiraobonito.sp.gov.br
O que motivou a realização dessa experiência?: 
Os idosos estão, cada vez mais, ocupando espaços em nossa sociedade. A expectativa de vida vem aumentando consideravelmente no mundo todo e também no Brasil. Mas é interessante observar que a nossa sociedade cultua o novo, o jovem, o magro e "sarado". Existe uma rejeição ao velho, tornando difícil para a terceira Idade aceitar o processo de envelhecimento. O conceito de saúde é amplo e por este motivo, como profissionais de saúde devemos nos preocupar com a saúde física, mental, social e cultural do idoso. Muitas avaliações e expectativas estão centradas no declínio e nas perdas do envelhecimento, bem como a aceitação de uma visão deturpada da velhice. Esta visão deturpada da velhice influencia negativamente o engajamento em comportamentos positivos de saúde, e têm efeitos sobre o tratamento oferecido pelos profissionais. Uma opção é reconhecer que envelhecer bem não significa ausência de limitações e de desgastes. É preciso colocar em foco as potencialidades adaptativas e as competências que podem emergir com o envelhecimento. É preciso valorizar o envelhecimento, a beleza do envelhecimento. As fotografias podem ajudar a observar isso.
O que se esperava modificar ou realizar através da iniciativa?: 
- Retratar o público da Terceira Idade participantes dos programas de promoção da saúde do município de Ribeirão Bonito e do asilo. - Promover entre o público da Terceira Idade encontros temáticos com a exposição de fotos atuais e antigas e apresentação oral da história contida naquele registro fotográfico. O trabalho visa oportunizar a partilha de experiências e memórias, permitindo a reflexão e o diálogo entre os participantes. a,em de fazer um comparativo das fotos atuais e antigas, permitindo um entendimento deste processo do envelhecimento, auxiliando aos participantes aceitarem esta etapa, seus significados, as marcas deixadas pelo tempo. - Promover exposições fotográficas e ações educativas para toda a população, ajudando-os a reconhecer a beleza no envelhecimento.
Descreva as metas para o desenvolvimento da experiência (de 1 a 4, no maximo): 
Fotografar a população idosa participante das atividades de pro,opção da Saúde e do asilo
Selecionar fotos antigas dos participantes
Encontros temáticos entre os idosos para observação das fotos e partilha de experiências e memórias.
Exposição fotográfica
Qual o perfil dos idosos envolvidos nessa experiência?: 
- Mulheres acima de 60 anos, independentes, participantes de grupos; - idosos dependentes moradores do asilo municipal
De que forma a experiência foi divulgada ao público?: 
Convites
Onde foi desenvolvida?: 
A experiência aconteceu na unidade de saúde do Jardim Centenário onde se realizam atividades em grupo com os idosos, no salão da Terceira idade, onde os idosos se reúnem para pratica de atividade física e no asilo Municipal.
Como os idosos foram selecionados para participar?: 
levamos em conta o interesse em participar
Quantos idosos pretendiam alcançar com essa experiência?: 
50
Quantos idosos participaram da experiência, por ano de atividade?: 
Em 2017 foram fotografados 33 idosos no asilo Municipal e 20 senhoras na unidade de saúde do Jardim Centenario. Em 2018 foram fotografadas 47 senhoras participantes das atividades no salão da Terceira Idade.
Ao final, ou até o momento, quantos idosos participaram da experiência?: 
100
Descreva detalhadamente como eram as atividades realizadas: 
As fotos eram realizadas após assinatura de um termo de consentimento e uso de imagem, os idosos que queriam participar posavam para o retrato em frente ao fundo preto e eram clicado através de uma lente 50 mm. As imagem eram transferidas para um banco de dados no computador e usadas posteriormente para revelação ou palestras, folders. Os encontros temático aconteceram com a duração aproximada de 2 horas e 30 minutos, tendo individualmente o espaço de 10 minutos para exposição de fotos e apresentação oral da história contida naquele registro fotográfico. 1º Encontro: Primeira Infância e Juventude 2º Encontro: Escola e Trabalho 3º Encontro: Viagens e Amigos 4º Encontro: Casamento e Família 5º Encontro: Espaços Urbanos e rurais 6º Encontro: O envelhecimento/ conclusão Em cada encontro, o participante trás uma foto que esteja vinculadas ao tema definido. Estas constituirão um acervo. Na conclusão desta atividade lúdica o registro fotográfico é comparado com o registro trazido, o da criança, jovem ou trabalhador que este idoso foi, permitindo um entendimento deste processo do envelhecimento, auxiliando aos participantes aceitarem esta etapa, seus significados, as marcas deixadas pelo tempo. As fotos foram analisadas e comparadas e um material didático foi construído para exemplificar esta beleza do envelhecimento. Junto com estas fotos utilizamos poemas que tratam sobre o envelhecimento, de escritores consagrados como: de Pablo Neruda, Rubem Alves, Cora Coralina, Mário Quintana, Olavo Bilac, entre outros. Este material foi divulgado nas palestras, blogs locais, redes sociais.
Descreva quais as dificuldades encontradas para realização das atividades.: 
Muitos idosos não possuíam muitos registros fotográficos de sua infância. O primeiro registro fotográfico da maioria do público surge quando este indivíduo começa a trabalhar, é o registro fotográfico da carteira de trabalho. Os idosos asilados em sua maioria não trazem consigo fotos antigas, então os encontros temáticos não foram possíveis foi realizado apenas a exposição fotográfica. E para o uso da imagem foi necessário pedir aos responsáveis.
Quais foram os resultados observados depois da implementação?: 
A fotografia pode ser uma ferramenta de trabalho. Ela serviu para gerar diálogos, discutir temas importantes e para potencializar o olhar dos idosos sobre o seu processo de envelhecimento, estimular as emoções, a confiança, a criatividade e o fortalecimento da identidade. Os idosos se sentiram valorizados, reconhecidos, os mais jovens passavam a admirar as fotos.
Descreva os resultados observados de acordo com as metas previstas: 
100 idosos retratados
60 fotos antigas selecionadas
6 encontros tematicos
3 exposições
Descreva em forma de indicadores quantitativos (números, proporções, taxas) os resultados alcançados pela experiência.: 
A ideia inicial era atingir apena um pequeno grupo, mas os próprios idosos procuravam o serviço e pediam para participar. Acabamos fotografando o dobro da meta inicial totalizando 100 idosos. O blog de notícias local viu as fotos e pediu para estar divulgando uma foto a cada semana, acompanhando um poema, de março de 2018 até julho foram 20 fotos publicadas. As fotos foram divulgadas até em eventos de promoção de saúde realizados na nossa região.
Existe equipe responsável pelo monitoramento/avaliação da experiência?: 
Sim
Com que frequência se reúne?: 
1 vez ao mes
Quais os pontos positivos da experiência?: 
Para trabalhar na promoção da saúde do idoso é preciso estar preparado, ter embasamento teórico e também criatividade, pois várias ferramentas podem ser utilizadas para enfrentar esta nova realidade, como a fotografia. Neste trabalho utilizamos uma máquina Semi-profissional, mas nada impede de usarmos um recurso mais simples como a câmera de um celular. Os idosos adoraram a experiência, eles gostaram de ver as fotos, inclusive reconhecendo a beleza no seu processo de envelhecimento.
Quais as limitações da experiência?: 
A falta de recursos não permitiu revelações em papel fotográfico para ofertar aos usuários, por isso foi usado mídias digitais.
2018
-
Sudeste
A fotografia como ferramenta de trabalho no SUS Projeto Fotográfico autoral: A beleza do envelhecimento.

TÍTULO COMPLETO: A fotografia como ferramenta de trabalho no SUS Projeto Fotográfico autoral: A beleza do envelhecimento.

INTRODUÇÃO

Os idosos estão, cada vez mais, ocupando espaços em nossa sociedade. A expectativa de vida vem aumentando consideravelmente no mundo todo e também no Brasil. Mas é interessante observar que a nossa sociedade cultua o novo, o jovem, o magro e "sarado". Existe uma rejeição ao velho, tornando difícil para a terceira Idade aceitar o processo de envelhecimento. O conceito de saúde é amplo e por este motivo, como profissionais de saúde devemos nos preocupar com a saúde física, mental, social e cultural do idoso. Muitas avaliações e expectativas estão centradas no declínio e nas perdas do envelhecimento, bem como a aceitação de uma visão deturpada da velhice. Esta visão deturpada da velhice influencia negativamente o engajamento em comportamentos positivos de saúde, e têm efeitos sobre o tratamento oferecido pelos profissionais. Uma opção é reconhecer que envelhecer bem não significa ausência de limitações e de desgastes. É preciso colocar em foco as potencialidades adaptativas e as competências que podem emergir com o envelhecimento. É preciso valorizar o envelhecimento, a beleza do envelhecimento. As fotografias podem ajudar a observar isso.

OBJETIVOS

  • Retratar o público da Terceira Idade participantes dos programas de promoção da saúde do município de Ribeirão Bonito e do asilo;
  • Promover entre o público da Terceira Idade encontros temáticos com a exposição de fotos atuais e antigas e apresentação oral da história contida naquele registro fotográfico;
  • Oportunizar a partilha de experiências e memórias, permitindo a reflexão e o diálogo entre os participantes;
  • Permitir um entendimento deste processo do envelhecimento, auxiliando aos participantes aceitarem esta etapa, seus significados, as marcas deixadas pelo tempo;
  • Promover exposições fotográficas e ações educativas para toda a população, ajudando-os a reconhecer a beleza no envelhecimento.

METAS

  • Fotografar a população idosa participante das atividades;
  • Selecionar fotos antigas dos participantes;
  • Encontros temáticos entre os idosos para observação das fotos e partilha de experiências e memórias;
  • Exposição fotográfica.

 

PÚBLICO-ALVO

Mulheres acima de 60 anos, independentes, participantes de grupos;

Idosos dependentes moradores do asilo municipal

NÚMERO DE PARTICIPANTES

100

DIVULGAÇÃO

Convites.

ATIVIDADES

As fotos eram realizadas após assinatura de um termo de consentimento e uso de imagem, os idosos que queriam participar posavam para o retrato em frente ao fundo preto e eram clicados através de uma lente 50 mm. A imagem eram transferidas para um banco de dados no computador e usadas posteriormente para revelação ou palestras, folders.

Os encontros temáticos aconteceram com a duração aproximada de 2 horas e 30 minutos, tendo individualmente o espaço de 10 minutos para exposição de fotos e apresentação oral da história contida naquele registro fotográfico. 1º Encontro: Primeira Infância e Juventude 2º Encontro: Escola e Trabalho 3º Encontro: Viagens e Amigos 4º Encontro: Casamento e Família 5º Encontro: Espaços Urbanos e rurais 6º Encontro: O envelhecimento/ conclusão.

Em cada encontro, o participante traz uma foto que esteja vinculadas ao tema definido. Estas constituirão um acervo. Na conclusão desta atividade lúdica o registro fotográfico é comparado com o registro trazido, o da criança, jovem ou trabalhador que este idoso foi permitindo um entendimento deste processo do envelhecimento, auxiliando aos participantes aceitarem esta etapa, seus significados, as marcas deixadas pelo tempo.

As fotos foram analisadas e comparadas e um material didático foi construído para exemplificar esta beleza do envelhecimento. Junto com estas fotos utilizamos poemas que tratam sobre o envelhecimento, de escritores consagrados como: de Pablo Neruda, Rubem Alves, Cora Coralina, Mário Quintana, Olavo Bilac, entre outros. Este material foi divulgado nas palestras, blogs locais, redes sociais.

 

EQUIPE

1 – Fisioterapeuta

1 – Enfermeira

1 – Terapeuta Ocupacional.

EQUIPAMENTOS E RECURSOS FINANCEIROS

  • Câmera fotográfica Nikon D5500, lente 50mm, fundo preto – material permanente cedido pela fisioterapeuta;
  • Cartolinas, banner, impressões – R$ 150,00;
  • Computador, datashow, projetor – sem custo adicional, material permanente do departamento de saúde.

RESULTADOS

A fotografia pode ser uma ferramenta de trabalho. Ela serviu para gerar diálogos, discutir temas importantes e para potencializar o olhar dos idosos sobre o seu processo de envelhecimento, estimular as emoções, a confiança, a criatividade e o fortalecimento da identidade. Os idosos se sentiram valorizados, reconhecidos, os mais jovens passavam a admirar as fotos.

100 idosos retratados

60 fotos antigas selecionadas

6 encontros temáticos

3 exposições

Ficha técnica

Município:
Ribeirão Bonito
Instituição Responsável:
Departamento Municipal de Saúde
Coordenação da experiência:
Articuladoras da Saúde da pessoa Idosa
Email da coordenação:
saude@ribeiraobonito.sp.gov.br
Telefone institucional:
(16) 3344-1488
Categoria da experiência:
Atividades do setor Saúde indutoras da participação social da pessoa idosa (grupos de convivência; atividades culturais, artísticas, de recreação e lazer; ações intergeracionais; atividades que estimulem a participação na vida comunitária e cidadã; contro
Parceiros:
Asilo Municipal, blog de notícias da cidade

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br