2017
-
Centro-Oeste
Circuito Multissensorial De Prevenção De Quedas

INTRODUÇÃO

As quedas entre idosos são um dos principais problemas para a saúde pública devido à sua alta incidência, às complicações e aos altos custos assistenciais. Tendo em vista este cenário, e considerando a alta concentração de pessoas em situação de vulnerabilidade na cidade satélite de Ceilândia, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal em parceria com a Universidade Nacional de Brasília (UNB) desenvolvem oficinas que atuam na prevenção de quedas, além de agregar estímulo cognitivo e favorecer o fortalecimento de vínculos sociais. As atividades realizadas estimulam a manutenção da autonomia, bem como a prática regular de atividades físicas de forma adequada e segura, atuando assim na prevenção de complicações futuras. A oficina foi implantada em 2017 e até o momento participaram 80 pessoas idosas.

OBJETIVOS

  • Promoção do envelhecimento ativo
  • Prevenção de quedas entre os idosos
  • Estimular fortalecimento e ampliação dos vínculos sociais
  • Estimular as habilidades senso-cognitivas dos idosos

PÚBLICO-ALVO

Idosos com risco de queda e/ou sedentários.

DIVULGAÇÃO

Os idosos foram encaminhados pelas unidades das Estratégias de Saúde da Família.

ATIVIDADES

  • Avaliação prévia do participante
  • Realização de oficina com duração de 3 meses. São 26 encontros com duração aproximada de 1 hora, 2 vezes por semana.
  • Nessas oficinas os idosos participam de um circuito multissensorial. O circuito tem várias estações (equilíbrio estático, equilíbrio dinâmico, fortalecimento dos músculos dos membros superiores, fortalecimento dos músculos dos membros inferiores, alcance, apoio unipodal, dentre outras). Os idosos vão passando nas estações, o que dura em torno de 40 a 50 minutos. Nos últimos 20 minutos é realizada uma dinâmica de psicomotricidade que tem objetivo de ser realizada em grupo e que envolva atividade que estimulam a cognição (atenção, dupla tarefa, memória imediata, etc).

EQUIPE

01 – Coordenadora (elaborou o plano, coordenou a implantação e monitorou a realização);

01 – Fisioterapeuta (execução das atividades e triagem dos participantes);

01 – Médico geriatra (elaboração das atividades);

01 – Coordenadora parceira (coordenadora do projeto de extensão da UNB, participou da elaboração das atividades).

EQUIPAMENTOS

  • 15 colchonetes
  • 4 almofadas de espuma
  • 1 cama elástica
  • Caneleiras de 1 e 2 KG
  • Garrafinhas com areia (peso)
  • 25 bastões
  • Adesivos no chão
  • 6 bolas de plástico comum
  • 20 bambolês
  • Bolinhas de plástico
  • 1 stepe
  • 1 bola suíça (de pilates)
  • 2 prancha de equilíbrio

RECURSOS FINANCEIROS

A aquisição dos materiais teve a colaboração da Secretaria de Saúde do Distrito Federal - da Saúde do Idoso e também da UNB.

RESULTADOS

  • Nesta primeira turma houve a participação de 23 idosos, sendo 65,5% do sexo feminino, média da idade 75 anos (DP 7,21), sendo que 52,2% dos idosos tinha idade igual ou superior a 75 anos.
  • Em relação aos status físico funcional, houve melhora de todos os parâmetros avaliados, dentre eles: velocidade de marcha, levantar e sentar, força de preensão, sendo que o apoio unipodal foi o parâmetro com melhor potencial de melhora.

Ficha técnica


Município: 
Brasília - cidade Satélite Ceilândia

Instituição Responsável: 
Secretaria de Saúde do Distrito Federal


Parceiros: 
Universidade Nacional de Brasília - UNB

Coordenação da experiência: 
Angela Maria Sacramento, Núbia dos Passos Souza Falco, Patrícia Azevedo Garcia e Larissa de Freitas Oliveira

Email da coordenação: 

Telefone institucional: 
61- 34719220



Categoria da Experiência: 
Prevenção de doenças e agravos em pessoas idosas (quedas, violência, suicídio, doenças crônicas não transmissíveis, uso abusivo de álcool, tabaco e outras drogas; acidentes de trânsito, saúde sexual e prevenção à ISTs/HIV-Aids e hepatites virais, etc.)

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br