Ano: 
2018
Categoria: 
Atenção à saúde da pessoa idosa no ambiente domiciliar
Região da Prática: 
Sudeste
Município: 
São Paulo - Capital
Instituição Responsável: 
Secretária Municipal de São Paulo (PMSP) e Fundação do ABC (OSS).
Parceiros: 
EMAD (Equipe Multi de Atenção Domiciliar) - REDE São Mateus – Participação das nutricionistas Mariana Delega de Souza CRN3 – 28935 (EMAD) e Roberta Ursaia Peixoto (Voluntária). Igreja de São Pedro Apóstolo – Utilização da Cozinha industrial.
Coordenação da experiência: 
Débora Barbosa – Enfermeira do Programa PAI Iguatemi – COREN/SP: 134.250
Telefone institucional: 
(11) 2059-8391
Email da coordenação: 
paiiguatemi@gmail.com
Qual a esfera da experiência?: 
Grupo B - Municípios
O que motivou a realização dessa experiência?: 
O Programa Acompanhante de Idosos (PAI) Iguatemi, Programa do Sistema Único de Saúde (SUS) teve início em março de 2018, com a seleção de 120 idosos para o programa. Entre os selecionados, encontramos idosos em situação de fragilidade e vulnerabilidade social, precário acesso a cuidados e a uma inadequada ingesta proteica calórica, fazendo com que alguns desses pacientes tenha uma redução da massa muscular esquelética importante (Sarcopenia), fato associado a uma redução de força e desempenho físico e, consequentemente, maior risco de quedas e limitação das atividades da vida diária. A enfermeira Débora Barbosa, no período de 2006 a 2008, participou juntamente com a Pastoral da Criança no Vale do Jequitinhonha/Minas Novas - MG (comunidade de Cruzinha) da experiência na fabricação e distribuição da multimistura às crianças de baixo peso com deficiência nutricional. Ao ser admitida no Programa PAI Iguatemi (região de São Mateus), se depara com um contexto de realidade semelhante ao de nossos idosos, despertando o desejo de implantar a multimistura, adaptada para um público adulto/idoso, com ingredientes nutricionais com orientação de médico e nutricionista. A produção da multimistura seguiu as normas orientadas no Regulamento técnico para produtos cereais (amido, farinha e farelos) – Resolução/Publicação – RDC nº 262 e publicação no D.O.U. e ANVISA em setembro/2005.
O que se esperava modificar ou realizar através da iniciativa?: 
Com consumo da multimistura, associada às demais refeições realizadas pelos pacientes, esperávamos melhorar as condições físicas e qualidade de vida dos idosos, restabelecendo o equilíbrio, evitando quedas e melhorando as atuações das atividades de vida diária. Além disso, a introdução de um suplemento alimentar acessível, desperta nos idosos e familiares o desejo de melhorar o padrão alimentar diário.
Descreva as metas para o desenvolvimento da experiência (de 1 a 4, no maximo): 
Selecionar os participantes para inclusão no projeto, realizando a antropometria (domicilio).
Adquirir ingredientes para a fabricação da multimistura, de forma ininterrupta e regular para suprir as necessidades.
Distribuir a multimistura para os idosos selecionados continuamente acompanhando e estimulando-os ao consumo.
Monitorar a melhora da autoestima do idoso, o aumento da massa muscular esquelética, a disposição e o desempenho físico.
Qual o perfil dos idosos envolvidos nessa experiência?: 
Pacientes com magreza e alterações antropométricas e IMC inferior à 23 e com circunferência da panturrilha inferior à 31 cm (OMS).
De que forma a experiência foi divulgada ao público?: 
Através de reuniões (Gestores da saúde, Conselhos Gestores, comunidade...), cartazes na região. Constatação da própria equipe multi, ao deparar com pacientes de baixíssimo peso, déficit calórico (proteínas e vitamina), sedentarismo e tabagismo.
Onde foi desenvolvida?: 
Desenvolvido no território de São Mateus, na região do distrito do Iguatemi, incluindo 1 (um) pacientes no distrito de São Mateus.
Como os idosos foram selecionados para participar?: 
A seleção foi realizada através da discussão de casos entre a equipe PAI, com a participação em orientações e esclarecimentos das nutricionistas: Roberta Ursaia Peixoto (voluntária) e Mariana Delega de Souza (REDE – EMAD).
Quantos idosos pretendiam alcançar com essa experiência?: 
12
Quantos idosos participaram da experiência, por ano de atividade?: 
Idosos participantes no semestre: 07 idosos.
Ao final, ou até o momento, quantos idosos participaram da experiência?: 
7
Qual o principal motivo da saída dos idosos nas atividades da experência? Porque deixaram de participar?: 
Não houve desistência.
Descreva detalhadamente como eram as atividades realizadas: 
A multimistura enriquecida com proteína foi pensada e direcionada especificamente para os idosos com sarcopenia. Pensamos em fortificar, restabelecer as atividades da vida diária, prevenir quedas, fortalecer o idoso fisicamente e aumentar a massa muscular. Foi explicado todos esses benefícios para os idosos, cuidadores e familiares para que todos tenham a compressão no incentivo e estimulação no consumo diário da multimistura. São realizadas visitas domiciliares dos cuidadores do PAI, que acompanham o uso da multimistura, além das visitas de enfermagem, para o monitoramento do peso e medida da panturrilha. As visitas da médica e da assistente social são agendadas conforme necessidade de controle. Os idosos recebem a orientação de usar duas colheres de sopa da multimistura por dia, em vitaminas, frutas, sucos, iogurtes e comida; armazenar o produto na geladeira com data de validade de 4 meses à partir da data de fabricação quando bem armazenado.
Descreva quais as dificuldades encontradas para realização das atividades.: 
Ajustar os ingredientes de acordo com a necessidade proteico calórica da pessoa idosa. Ajustado por nutricionista acrescentando-se fonte proteica.
Quais foram os resultados observados depois da implementação?: 
Entusiasmo dos idosos em perceber os benefícios da multimistura, o aumento qualitativo da massa muscular e o crescimento da confiabilidade no sucesso do projeto por toda equipe, com propósito de expansão, favorecendo futuramente a outros pacientes com necessidades de um suplemento alimentar.
Descreva os resultados observados de acordo com as metas previstas: 
Seleção assertiva com sete pacientes em situação de sarcopenia.
Ingredientes adquiridos pela equipe multi através de ações para angariar fundos.
Realização efetiva das atividades propostas pela equipe PAI pelo sucesso do projeto na distribuição e supervisão do consumo da multimistura.
Verifica-se melhora no ânimo dos idosos, ganho de massa muscular , melhora no apetite e disposição física.
Descreva em forma de indicadores quantitativos (números, proporções, taxas) os resultados alcançados pela experiência.: 
07 pacientes beneficiados, visitados com regularidade pelos cuidadores, equipe de enfermagem, médico e assistente social. OBS 1: número de visitas semanais é de acordo com as necessidades apresentadas. Todos estão em processo gradativo de ganho de peso, variando entre um à três quilos (por trimestre), além de maior disposição para a prática de atividades físicas. Não houve nenhum episódio de quedas, desde do início do processo nutricional da multimistura. OBS 2: A expectativa média de vida no distrito de São Mateus (região leste da capital de São Paulo) é de 59,82 anos. (Fonte de Pesquisa: Observatório Cidadão – Rede Nossa São Paulo). OBS 3: A tabela Multimistura, com acompanhamento e desenvolvimento do suplemento alimentar (7 pacientes), irá como anexo.
Existe equipe responsável pelo monitoramento/avaliação da experiência?: 
Sim
Com que frequência se reúne?: 
Duas vezes por mês em momentos de reunião de equipe multiprofissional para discussão de casos.
Quais os pontos positivos da experiência?: 
Entusiasmo por parte da equipe no desenvolvimento do projeto ao presenciarmos resultados positivos com a visível melhora na autoestima e bem-estar do paciente. A constatação de que a multimistura pode melhorar as condições de vida dos idosos, em situações de debilidade, indignas. A equipe PAI, se entusiasma com a resposta do projeto “multimistura” ,devido o processo de melhoria na qualidade de vida dos assistidos por fazer parte deste ciclo de transformação na vida dos pacientes com a humanização no cuidado.
Quais as limitações da experiência?: 
Monitoramento e supervisão da utilização da multimistura em 2 refeições realizadas pelo idoso; na quantidade estipulada. Verba para custear a ampliação da fabricação do suplemento. "A terceira idade é uma dádiva de Deus e chegar à ela é um privilégio”. PAPA JOÃO PAULO II
2018
-
Sudeste
PAI produz a “Multimistura como Suplemento alimentar, no auxílio terapêutico aos seus idosos com Sarcopenia”.

TÍTULO COMPLETO: Programa Acompanhante de Idosos, produz a “Multimistura como Suplemento alimentar, no auxílio terapêutico aos seus idosos com Sarcopenia”

INTRODUÇÃO

O Programa Acompanhante de Idosos (PAI) Iguatemi, Programa do Sistema Único de Saúde (SUS) teve início em março de 2018, com a seleção de 120 idosos para o programa. Entre os selecionados, encontramos idosos em situação de fragilidade e vulnerabilidade social, precário acesso a cuidados e a uma inadequada ingesta proteica calórica, fazendo com que alguns desses pacientes tenha uma redução da massa muscular esquelética importante (Sarcopenia), fato associado a uma redução de força e desempenho físico e, consequentemente, maior risco de quedas e limitação das atividades da vida diária. A enfermeira Débora Barbosa, no período de 2006 a 2008, participou juntamente com a Pastoral da Criança no Vale do Jequitinhonha/Minas Novas - MG (comunidade de Cruzinha) da experiência na fabricação e distribuição da multimistura às crianças de baixo peso com deficiência nutricional. Ao ser admitida no Programa PAI Iguatemi (região de São Mateus), se depara com um contexto de realidade semelhante ao de nossos idosos, despertando o desejo de implantar a multimistura, adaptada para um público adulto/idoso, com ingredientes nutricionais com orientação de médico e nutricionista. A produção da multimistura seguiu as normas orientadas no Regulamento técnico para produtos cereais (amido, farinha e farelos) – Resolução/Publicação – RDC nº 262 e publicação no D.O.U. e ANVISA em setembro/2005.

OBJETIVOS

  • Com consumo da multimistura, associada às demais refeições realizadas pelos pacientes, esperávamos melhorar as condições físicas e qualidade de vida dos idosos, restabelecendo o equilíbrio, evitando quedas e melhorando as atuações das atividades de vida diária. Além disso, a introdução de um suplemento alimentar acessível, desperta nos idosos e familiares o desejo de melhorar o padrão alimentar diário.

METAS

  • Selecionar os participantes para inclusão no projeto, realizando a antropometria (domicilio);
  • Adquirir ingredientes para a fabricação da multimistura, de forma ininterrupta e regular para suprir as necessidades;
  • Distribuir a multimistura para os idosos selecionados continuamente acompanhando e estimulando-os ao consumo.
  • Monitorar a melhora da autoestima do idoso, o aumento da massa muscular esquelética, a disposição e o desempenho físico.

PÚBLICO-ALVO

Pacientes com magreza e alterações antropométricas e IMC inferior à 23 e com circunferência da panturrilha inferior à 31 cm (OMS).

NÚMERO DE PARTICIPANTES

12

DIVULGAÇÃO

Através de reuniões (Gestores da saúde, Conselhos Gestores, comunidade...), cartazes na região. Constatação da própria equipe multi, ao deparar com pacientes de baixíssimo peso, déficit calórico (proteínas e vitamina), sedentarismo e tabagismo.

ATIVIDADES

A multimistura enriquecida com proteína foi pensada e direcionada especificamente para os idosos com sarcopenia. Pensamos em fortificar, restabelecer as atividades da vida diária, prevenir quedas, fortalecer o idoso fisicamente e aumentar a massa muscular. Foi explicado todos esses benefícios para os idosos, cuidadores e familiares para que todos tenham a compressão no incentivo e estimulação no consumo diário da multimistura. São realizadas visitas domiciliares dos cuidadores do PAI, que acompanham o uso da multimistura, além das visitas de enfermagem, para o monitoramento do peso e medida da panturrilha. As visitas da médica e da assistente social são agendadas conforme necessidade de controle. Os idosos recebem a orientação de usar duas colheres de sopa da multimistura por dia, em vitaminas, frutas, sucos, iogurtes e comida; armazenar o produto na geladeira com data de validade de 4 meses à partir da data de fabricação quando bem armazenado.

EQUIPE

01 Coordenadora (assistente social/gerontóloga)

01 Enfermeira

01 Médica Clínica

01 Assistente Social

02 Auxiliares de

10 Acompanhantes de idosos

01 Assistente Técnico Administrativo

01 Motorista

02 Nutricionistas (1 REDE e 1 voluntária).

EQUIPAMENTOS E RECURSOS FINANCEIROS

  • Balança e fita antropométrica (no domicílio do idoso);
  • Espaço para fabricação adequada: cozinha industrial (forno, formas, triturador, talheres, sacos plásticos, etiquetas com identificação dos ingredientes da mistura) com a mão de obra dos colaboradores do Programa PAI;
  • Ingredientes Utilizados: Farinha de soja, albumina em pó, fubá, farelo de trigo, farelo de aveia, semente de abóbora, gergelim com pele, farinha de linhaça dourada, levedo de cerveja, farinha de chia e farinha de banana verde.

Empréstimo da cozinha industrial e utensílios cedidos pela igreja de São Pedro Apóstolo (São Mateus); Balança e fita antropométrica (doação da própria equipe do Programa PAI); as embalagens e ingredientes para o preparo da multimistura são comprados através de recurso financeiro angariado pela própria equipe. A mão de obra é da própria equipe (Enfermeira e 3 Cuidadores). Gastamos em média R$ 180,00 suprindo a necessidade e quantidade do consumo aos 7 pacientes à cada 2 meses.

RESULTADOS

Entusiasmo dos idosos em perceber os benefícios da multimistura, o aumento qualitativo da massa muscular e o crescimento da confiabilidade no sucesso do projeto por toda equipe, com propósito de expansão, favorecendo futuramente a outros pacientes com necessidades de um suplemento alimentar.

Ficha técnica

Município:
São Paulo - Capital
Instituição Responsável:
Secretária Municipal de São Paulo (PMSP) e Fundação do ABC (OSS).
Coordenação da experiência:
Débora Barbosa – Enfermeira do Programa PAI Iguatemi – COREN/SP: 134.250
Email da coordenação:
paiiguatemi@gmail.com
Telefone institucional:
(11) 2059-8391
Categoria da experiência:
Atenção à saúde da pessoa idosa no ambiente domiciliar
Parceiros:
EMAD (Equipe Multi de Atenção Domiciliar) - REDE São Mateus – Participação das nutricionistas Mariana Delega de Souza CRN3 – 28935 (EMAD) e Roberta Ursaia Peixoto (Voluntária). Igreja de São Pedro Apóstolo – Utilização da Cozinha industrial.

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br