2017
-
Sudeste
Caminhando com Saúde: Promoção da atividade física na terceira idade

TÍTULO COMPLETO: ‘‘Caminhando com Saúde’’. Promoção da atividade física na terceira idade para melhorar a qualidade de vida física e mental.

INTRODUÇÃO

A realização de atividades físicas entre idosos é essencial para o envelhecimento saudável e manutenção da funcionalidade. Tendo isso em vista, a unidade da Estratégia de Saúde da Família de Atafona, no município de São João da Barra, tem como objetivo implantar um programa de atividade física adequada para os idosos da área de abrangência da ESF. Este projeto busca desenvolver uma política pública e social voltada a essa nova realidade mundial, o envelhecimento populacional. Esperamos que a população e os setores de saúde olhem a prática regular de atividade física sistematizada como uma intervenção não farmacológica benéfica para esta população. A experiência começou em 2015 e até o momento foram atendidos 110 idosos.

OBJETIVOS

  • Estabelecer um grupo de atividade física para pacientes idosos na área de abrangência com acompanhamento de profissional de educação física e de saúde.
  • Avaliar o estado de saúde de forma biológica, psíquica e social dos idosos, assim como as dependências farmacológicas antes e depois de se incorporar as atividades físicas regulares.
  • Estabelecer uma planificação de atividades educativas para os idosos sobre o processo de envelhecimento em apoio ao programa.
  • Verificar, segundo a percepção dos idosos, se a prática dos exercícios físicos contribuiu para sua saúde.
  • Inclusão dos pacientes da terceira idade nas práticas da atividade física para melhorar a qualidade de vida dessa faixa etária
  • Melhoras dos quadros de dor causados por doenças ósseo degenerativas, inclusive recebendo alta do tratamento fisioterápico e diminuição do consumo de analgésicos e anti-inflamatórios
  • Melhor controle das Doenças Crônicas não transmissíveis como hipertensão, diabetes e dislipidemia e menos incidência de complicações decorrentes destas.
  • Melhoria da autoestima e estado psicológico dos pacientes. Enfrentamento adequado ao processo de envelhecimento.

PÚBLICO-ALVO

Maiores de 60 anos, portadores de doenças crônicas, aptos para realizar atividade física.

DIVULGAÇÃO

Pesquisa ativa em visitas domiciliares dos pacientes idosos com doenças crônicas com acompanhamento pelo PSF, realizamos palestras orientadoras para melhor adesão ao projeto

ATIVIDADES

  • Realização de palestra educativa sobre a atividade física nos idosos e os benefícios desta, assim levar este conhecimento aos pacientes mediante agentes de saúde e convidá-los a participar do projeto. Participantes Equipe de Saúde do PSF Atafona e a Licenciada de Educação Física do NASF do município dirigida pela Doutora Médico de Família e o Licenciado de Enfermagem
  • Depois de este encontro se procedeu a realizar uma pesquisa ativa de aqueles pacientes que cumprem com os critérios de inclusão tanto durante as consultas como durante as visitas domiciliais.
  • Com os pacientes motivados e convidados pelos agentes de saúde, se planifica um encontro no posto de saúde com todos os participantes, neste encontro o objetivo é explicar como vai a funcionar o projeto e conformar as turmas de trabalho.
  • O projeto é desenvolvido na academia popular Praça de Meireles, situada na área de abrangência, esta academia pertence a prefeitura municipal e conta com professora licenciada em educação física em 2 horários de trabalho 8:00am e 17:00pm contratadas pela Coordenação Municipal de Lazer e Recreação com as quais realizamos uma parceria para o desempenho do projeto.
  • Se criaram duas turmas de 30 pacientes cada uma com horários diferentes permitindo um melhor trabalho com os pacientes participantes, atendendo não só as necessidades do grupo, se não, realizando um atendimento individualizado de cada caso, além de oferecer dois horários e permitir aos pacientes adaptá-los a sua dinâmica de vida diária.
  • Avaliação física de todos os idosos para determinar se estão aptos para realizar atividade física e para ter um acompanhamento das melhoras físicas e psicológicas dos pacientes, realizamos exames nos casos necessários como: eletrocardiograma e teste de esforço, entre outros, dependendo do estado clinico do paciente. Todos receberam um atestado de saúde de que se encontram aptos para realizar atividade física que será atualizado a cada 6 meses.
  • Contamos com o consentimento informado dos pacientes participantes. Antes de começar as atividades físicas aplicamos um questionário com o objetivo de obter uma base comparativa para a avaliação de percepção de cada paciente sobre seu estado de saúde antes e depois de incorporar atividades físicas regulares no estilo de vida diário, e obter dados sobre doenças crônicas, estilo de vida (se já acostumava a realizar exercício físico) e funcionalidade do idoso antes e depois do projeto.
  • Utilizamos um prontuário de cada paciente onde se registra o controle dos signos vitais, glicose, pressão arterial, peso, altura, Índice de massa corporal e circunferência abdominal entre outros indicadores de saúde que tem uma avaliação periódica.
  • A atividade física é duas vezes na semana com uma duração de 1 hora e depois 30 minutos de exercícios respiratórios, conta com acompanhamento profissional começando com atividades de alongamento e exercícios aeróbios, serão trabalhados exercícios de alongamento de cadeias musculares, exercícios articulares, exercícios de propriocepção (percepção corporal), exercícios respiratórios, exercícios com ritmo, coordenação e equilíbrio, noções de ergonomia, exercícios para ganho muscular, alongamento e relaxamento, entre outros.
  • Aproveitando o trabalho em grupo onde temos a pacientes com os mesmos interesses e dúvidas se realizamos encontros mensais para avaliar indicadores de saúde, estimular a adesão ao grupo e realizar atividades de promoção de saúde de interesse comum. A primeira palestra planificada o tema escolhido foi sobre o uso de medicamentos ansiolíticos e antidepressivos com o objetivo de oferecer técnicas psicológicas para enfrentar o processo de envelhecimento e a substituição dos medicamentos por elementos naturais como chá e alimentos. Assim conseguir diminuir a dependência química, que apresenta um problema de saúde em nossa comunidade e a nível nacional. O resto das palestras serão com temas escolhidos ao final de cada encontro mensal de acordo as necessidades e dúvidas dos participantes, de modo que sejam objetivas.
  • Com o apoio das professoras da coordenação de lazer e turismo do município e o trabalho do NASF pretendemos ampliar o projeto com a criação de outras duas turmas em dias diferentes, e com a licenciada do NASF levar esta experiência aos outros PSF do município. Os idosos do projeto contarão com a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa, disponibilizada pelo Ministério da Saúde, com a qual podemos controlar a medicação e as vacinas dos participantes.  

EQUIPE

Médicos (acompanhamento do estado de saúde e palestras);

Enfermeiros (acompanhamento do estado de saúde e palestras);

Agentes de saúde (acompanhamento do estado de saúde e palestras);

Educadores físicos do NASF (desenvolvimento de atividades físicas com pacientes).

EQUIPAMENTOS E RECURSOS FINANCEIROS

  • Recurso Gasto previsto Material de escritório R$ 30,00.
  • Cartazes e folders educativos R$ 30,00.
  • Lanche no encontro introdutório R$ 30,00.
  • Camisas para atividade física identificativas do projeto. Total 80 camisas. R$ 5,00 por camisa total R$ 40.
  • O espaço utilizado nas atividades físicas são as academias populares e a área da colônia de pescadores.
  • Na avaliação física utilizamos balança, fita métrica, esfigmomanômetro e fitas de HGT.

RESULTADOS

Logramos que a população e os setores de saúde na atenção básica olhem a prática regular de atividade física sistematizada como uma intervenção não farmacológica benéfica para esta população. Um dos logros visados é que, embora, a maioria dos integrantes deste projeto tenham iniciado a prática de atividade física já com patologias associadas, estes percebam a importância da prática para o controle e prevenção de complicações e a melhoria de sua qualidade de vida, uma vez que associam a mudanças do estilo de vida, socialização e melhoras de autoestima.

Com a avaliação mensal e a aplicação do questionário antes e entre 6 e 12 meses depois de iniciado o projeto, buscamos constatar como através das atividades físicas é possível recuperar funções e oferecer recursos para os idosos lidarem melhor com estas perdas fisiológicas da idade. Obtemos resultados como: • Melhoras dos quadros de dor causados por doenças ósseo degenerativas, inclusive recebendo alta do tratamento fisioterápico. • Diminuição do consumo de analgésicos e anti-inflamatórios • Melhor controle das Doenças Crônicas não transmissíveis como hipertensão, diabetes e dislipidemia e menos incidência de complicações decorrentes destas. • Percepção de melhora na qualidade de vida e funcionalidade na vida diária. • Melhoria da autoestima e estado psicológico dos pacientes. Enfrentamento adequado ao processo de envelhecimento. • Perda de peso, diminuição da circunferência abdominal e conseguir o Índice de Massa Corporal Ideal. • Diminuição do consumo de medicamentos antidepressivos e ansiolíticos. • Inclusão social e independência dos idosos. A longo prazo com este projeto o valor em gasto com medicamentos e consultas médicas será reduzido, sendo a população idosa mais ativa e informada.

Ficha técnica


Município: 
São João da Barra

Instituição Responsável: 
Secretaria Municipal de Saúde PSF Atafona


Parceiros: 
NASF(Lic. de Educação Física), Professoras da Coordenação de Turismo e Lazer,Academia popular e colônia de pescadores espaços físicos,Palácio Cultural Municipal e Associação de Artesãos municipais, Empresa Ferroport.

Coordenação da experiência: 
PSF Atafona

Email da coordenação: 

Telefone institucional: 
(22) 2741-1233 / 2741-1689



Categoria da Experiência: 
Promoção da saúde da pessoa idosa (práticas corporais e atividades físicas, alimentação e nutrição, experiências inovadoras de educação em saúde etc.)

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br