Ano: 
2018
Categoria: 
Matriciamento das equipes da atenção básica sobre as especificidades de saúde da pessoa idosa, elaboração de Projeto Terapêutico Singular-PTS...)
Região da Prática: 
Sul
Município: 
BRUSQUE
Instituição Responsável: 
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
Parceiros: 
NASF/ESF
Coordenação da experiência: 
KAROLINE FAVERO
Telefone institucional: 
(47) 3255-6800
Email da coordenação: 
atencaobasica@smsbrusque.sc.gov.br
O que motivou a realização dessa experiência?: 
A ideia surgiu da necessidade de discutir o tema com as equipes das Estratégias de Saúde da Família (ESF) apoiadas pela equipe Nasf. Durante as discussões de casos (ESF e NASF) percebeu-se a necessidade de reflexão e ações práticas de cuidados à saúde dessa população.
O que se esperava modificar ou realizar através da iniciativa?: 
- Ampliar o olhar dos profissionais de saúde quanto a esse período da vida; - Desmistificar as incapacidades dessa faixa etária; - Acolher as escolhas dos idosos; - Fortalecer as potencialidades dessa população.
Descreva as metas para o desenvolvimento da experiência (de 1 a 4, no maximo): 
discutir mitos e verdades do envelhecimento
desconstruir ideia de incapacidades
desconstruir conceito de fragilidade/bondade
usar de metodologia ativa para o envolvimento espontâneo da equipe
Qual o perfil dos idosos envolvidos nessa experiência?: 
Idosos em geral, com ou sem doenças crônicas, pertencentes aos .territórios
De que forma a experiência foi divulgada ao público?: 
Atividade realizada com os profissionais das ESF, divulgação realizada por e-mail e em discussões de caso/reuniões
Onde foi desenvolvida?: 
A experiência foi desenvolvida em todas as ESF apoiadas pelo Nasf Santa Terezinha, que abrange a Regional 1 do município de Brusque-SC. Esta experiência não participou de nenhuma seleção anterior.
Quantos idosos pretendiam alcançar com essa experiência?: 
1700
Quantos idosos participaram da experiência, por ano de atividade?: 
atividade realizada com todos os ACS, portanto com potencial de abranger todos os idosos do território
Ao final, ou até o momento, quantos idosos participaram da experiência?: 
85
Qual o principal motivo da saída dos idosos nas atividades da experência? Porque deixaram de participar?: 
Atividade de matriciamento realizada para os profissionais das ESF em um encontro no formato de jogo, visando um manejo mais adequado da população idoso.
Descreva detalhadamente como eram as atividades realizadas: 
As atividades foram realizadas no auditório de cada UBS, no período programado de apoio do NASF para com a ESF. O jogo foi colocado no chão, no centro da sala, cada participante tinha um peão (garrafa pet). Os participantes jogavam o dado, movendo seu peão o número de casas que caísse no dado, na casa correspondente tinha alguma informação de verdadeiro ou falso, curiosidades, tarefas ou informações para debate. O participante que chegou ao final antes foi o ganhador.
Descreva quais as dificuldades encontradas para realização das atividades.: 
Equipe Nasf com pouco tempo disponível para planejamento da atividade. Espaço físico pequeno em algumas UBS
Quais foram os resultados observados depois da implementação?: 
Pudemos observar uma melhora no manejo com as pessoas idosas, mudança de concepção quanto ao processo de envelhecimento, desconstrução de pré-conceitos, esclarecimento dos direitos da pessoa idosa e redes de apoio para questões de violências e/ou negligências.
Descreva os resultados observados de acordo com as metas previstas: 
esclarecimento quanto aos mitos e verdades do envelhecimento
melhora no manejo com a pessoa idosa nos serviços de saúde
problematização do conceito de Saúde (ampliado)
Descreva em forma de indicadores quantitativos (números, proporções, taxas) os resultados alcançados pela experiência.: 
Como a atividade foi realizada com os profissionais das ESF, todos os idosos dos territórios serão beneficiados.
Existe equipe responsável pelo monitoramento/avaliação da experiência?: 
Sim
Com que frequência se reúne?: 
quinzenal
Quais os pontos positivos da experiência?: 
uso de tecnologias leves melhora do vínculo entre equipe Nasf e ESF atividade lúdica envolvendo a participação de todos os presentes apoio técnico-pedagógico assistência indireta à população
Quais as limitações da experiência?: 
pouco tempo disponível para realização de atividades Impossibilidade de fechar a UBS para realização da atividade
2018
-
Sul
"JOGO DO VELHO"

TÍTULO COMPLETO: Jogo do velho

INTRODUÇÃO

A ideia surgiu da necessidade de discutir o tema com as equipes das Estratégias de Saúde da Família (ESF) apoiadas pela equipe Nasf. Durante as discussões de casos (ESF e NASF) percebeu-se a necessidade de reflexão e ações práticas de cuidados à saúde dessa população.

OBJETIVOS

  • Ampliar o olhar dos profissionais de saúde quanto a esse período da vida;
  • Desmistificar as incapacidades dessa faixa etária;
  • Acolher as escolhas dos idosos;
  • Fortalecer as potencialidades dessa população.

METAS

  • Discutir mitos e verdades do envelhecimento;
  • Desconstruir ideia de incapacidades;
  • Desconstruir conceito de fragilidade/bondade;
  • Usar de metodologia ativa para o envolvimento espontâneo da equipe.

PÚBLICO-ALVO

Idosos em geral, com ou sem doenças crônicas, pertencentes aos territórios.

NÚMERO DE PARTICIPANTES

85

DIVULGAÇÃO

Atividade realizada com os profissionais das ESF, divulgação realizada por e-mail e em discussões de caso/reuniões.

ATIVIDADES

As atividades foram realizadas no auditório de cada UBS, no período programado de apoio do NASF para com a ESF. O jogo foi colocado no chão, no centro da sala, cada participante tinha um peão (garrafa pet). Os participantes jogavam o dado, movendo seu peão o número de casas que caísse no dado, na casa correspondente tinha alguma informação de verdadeiro ou falso, curiosidades, tarefas ou informações para debate. O participante que chegou ao final antes foi o ganhador.

 

 

EQUIPE

Fisioterapeutas

Nutricionista

Psicólogo

Fonoaudiólogo

Profissional de educação física

EQUIPAMENTOS E RECURSOS FINANCEIROS

  • Papel pardo (3 metros) - R$ 16,00
  • Material impresso (20 folhas) - R$ 6,00
  • Garrafa pet pequena – sem custo
  • Canetões para desenhar o tabuleiro - R$ 6,00
  • Caixa de papelão – sem custo
  • Fita adesiva - R$ 1,00

RESULTADOS

Pudemos observar uma melhora no manejo com as pessoas idosas, mudança de concepção quanto ao processo de envelhecimento, desconstrução de pré-conceitos, esclarecimento dos direitos da pessoa idosa e redes de apoio para questões de violências e/ou negligências.

Ficha técnica

Município:
BRUSQUE
Instituição Responsável:
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
Coordenação da experiência:
KAROLINE FAVERO
Email da coordenação:
atencaobasica@smsbrusque.sc.gov.br
Telefone institucional:
(47) 3255-6800
Categoria da experiência:
Matriciamento das equipes da atenção básica sobre as especificidades de saúde da pessoa idosa, elaboração de Projeto Terapêutico Singular-PTS...)
Parceiros:
NASF/ESF

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br