EDITAL DE DIVULGAÇÃO

6ª Edição do Mapeamento de Experiências de Boas Práticas em Gestão Pública no campo do Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa – 2018

 

O Mapeamento de Experiências Estaduais, Municipais e do Distrito Federal no Campo do Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa é uma iniciativa que integra a agenda anual da Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa (COSAPI/DAPES/SAS) do Ministério da Saúde, realizada em parceria com o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da FIOCRUZ (ICICT/Fiocruz).

Seu objetivo é conhecer e dar visibilidade às boas práticas de municípios, estados e do Distrito Federal no campo da saúde da pessoa idosa. Com isso, espera-se divulgar e compartilhar experiências com gestores, profissionais de saúde, interessados em geral, além de incentivar estratégias e ações que contribuam para qualificar o cuidado à pessoa idosa no Sistema Único de Saúde (SUS), em consonância com a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa (PNSPI) e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

As experiências mapeadas podem estar relacionadas aos diferentes níveis de cuidados, da Atenção Básica à Especializada, desenvolvidas, por exemplo, junto à Estratégia de Saúde da Família (ESF), Unidades Básicas de Saúde (UBS), Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), Atenção Domiciliar, Atenção Hospitalar, entre outras, assim como experiências ligadas aos Distritos Sanitários Especiais Indígenas – DSEIS.

Cronograma da 6ª Edição do Mapeamento de Experiências de Boas Práticas em Gestão Pública no campo do Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa

 

Etapa

Período

1ª -  Inscrição

16 de julho a 04 de setembro

2ª - Avaliação das experiências inscritas

10 a 28 de setembro de 2018

3ª - Divulgação dos resultados

10 de outubro de 2018

4º-  Apresentação das 14 experiências selecionadas

29 de novembro de 2018

   

 

 

 

1ª Etapa – Inscrição

As inscrições serão realizadas por meio de formulário eletrônico disponível no link http://saudedapessoaidosa.fiocruz.br/inscricoes-2018 e ficarão abertas no período de 16 de julho a 04 de setembro de 2018.

Os campos de preenchimento do formulário eletrônico devem ser preenchidos integralmente, e estão disponíveis para consulta prévia no Anexo I deste Edital. Sugere-se leitura prévia do Anexo I para conhecimento das informações solicitadas, pois o formulário não permite salvamento para acesso posterior.

Deverá ser indicado no momento da inscrição a categoria na qual a experiência se enquadra. A categoria selecionada deve ser aquela que mais se aproxima da atividade principal desenvolvida:

                       

  • Organização da atenção à saúde da pessoa idosa na Rede de Atenção à Saúde (implementação de linha de cuidado, regulação, fluxos, etc.);
  • Implementação da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa;                    
  • Matriciamento das equipes da atenção básica sobre as especificidades de saúde da pessoa idosa, elaboração de Projeto Terapêutico Singular-PTS...);    
  • Promoção da saúde da pessoa idosa (práticas corporais e atividades físicas, alimentação e nutrição, experiências inovadoras de educação em saúde etc.);
  • Prevenção de doenças e agravos em pessoas idosas (quedas, violência, suicídio, doenças crônicas não transmissíveis, uso abusivo de álcool, tabaco e outras drogas; acidentes de trânsito, saúde sexual e prevenção à ISTs/HIV-Aids e hepatites virais, etc.);
  • Atendimento em grupo com pessoas idosas (grupos terapêuticos, grupos operativos, etc.);
  • Reabilitação da pessoa idosa;
  • Atenção à saúde da pessoa idosa no ambiente domiciliar;    
  • Promoção de atividades intersetoriais que beneficiem pessoas idosas por meio da integração do setor Saúde com:  Assistência Social, Direitos Humanos, Educação, Transporte, Ministério Público, dentre outros);                     
  • Atividades do setor Saúde indutoras da participação social da pessoa idosa (grupos de convivência; atividades culturais, artísticas, de recreação e lazer; ações intergeracionais; atividades que estimulem a participação na vida comunitária e cidadã; controle social).

 

É obrigatório que a instituição responsável pela experiência inscrita pertença ao setor público da saúde e esteja ligada ao Sistema Único de Saúde (SUS). Contudo, a experiência pode ser desenvolvida em parceria com outros setores.

 

2ª Etapa – Avaliação das experiências inscritas

As experiências inscritas serão avaliadas por um comitê avaliador composto por representantes de gestores, pesquisadores, controle social, Comissão Intersetorial de Atenção à Saúde nos Ciclos de Vida (Criança, Adolescente, Jovem, Adulto (a) e Idoso (a) –CIASCV/CNS, Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa - CNDI, Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde - CONASEMS, Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS, Organização Pan-Americana de Saúde – OPAS/OMS, ICICT/Fiocruz, Ministério da Saúde e outros convidados pela COSAPI. Não serão divulgados os nomes dos avaliadores de cada experiência, por tratar-se de um processo sigiloso.

O avaliador dará uma nota para cada um dos seguintes critérios, cuja soma máxima será de 100 pontos:

a.       Alinhamento com os princípios e diretrizes do SUS, com a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa (Anexo I do Anexo XI da Portaria de Consolidação nº 2, de 28 de setembro de 2017), com as com as diretrizes para organização das Redes de Atenção à Saúde (Anexo I da Portaria de Consolidação nº 3, de 28 de setembro de 2017) e com às políticas públicas do Ministério da Saúde relacionadas com o tema da experiência inscrita – 30 pontos;

b.         Caráter inovador* – 20 pontos;

c.         Reprodutibilidade em outras realidades – 20 pontos;

d.         Relevância dos resultados – 30 pontos

* Será considerada uma experiência com caráter inovador aquela experiência que inova na maneira de criar estratégias ou caminhos diferentes daqueles habituais utilizados para qualificar o cuidado à pessoa idosa. A inovação não se refere necessariamente à invenção de novos produtos, serviços ou tecnologias, mas também à criação de modos diversos de organizar e otimizar serviços com os recursos já existentes.

A partir das avaliações, serão selecionadas 14 experiências, considerando também a representatividade regional. As vagas serão disponibilizadas segundo a esfera de atuação da experiência, da seguinte maneira:

Grupo A - Experiências Estaduais e Distrito Federal: 05 vagas

Grupo B - Experiências Municipais: 09 vagas

 

3ª Etapa – Divulgação dos Resultados

As 14 experiências selecionadas em 2018 serão divulgadas no site http://saudedapessoaidosa.fiocruz.br/. Além disso, o resultado será enviado por e-mail para todos os participantes inscritos.

A organização do mapeamento não se responsabiliza por informações preenchidas de forma incorreta ou incompleta que impossibilitem o contato com os responsáveis pela inscrição da experiência, como o endereço para correspondência (incluindo CEP), endereço de e-mail e número de telefone (incluindo DDD).

 

4ª Etapa – Apresentação das 14 experiências selecionadas

Os coordenadores das experiências selecionadas serão convidados a apresentarem as mesmas durante evento a ser organizado pela COSAPI e ICICT/FIOCRUZ, que terá também como convidados os integrantes do Colegiado Nacional de Coordenadores de Saúde da Pessoa Idosa, áreas técnicas do Ministério da Saúde, OPAS/OMS, CONASS, CONASEMS, CNDI, CIASCV/CNS, entre outros. Nesse evento, a Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa realizará uma premiação simbólica, por meio de entrega de Certificado de Reconhecimento de Experiência de Boas Práticas, no âmbito do SUS.

Todas as experiências inscritas que estiverem de acordo com os critérios do Edital ficarão disponibilizadas no site http://saudedapessoaidosa.fiocruz.br/, com destaque para as 14 selecionadas.

 

 

Contato:

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/COSAPI/DAPES/SAS/MS

Esplanada dos Ministérios – Ministério da Saúde, Bloco G, Ed. Anexo

4º Andar – Ala B – Brasília-DF CEP: 70.058-900

Telefone: + 55 (61) 3315- 8847 ou 3315- 6226 – idoso@saude.gov.br

 

 

ANEXO 1

Descrição dos campos para o correto preenchimento do formulário eletrônico

  1. IDENTIFICAÇÃO
  • Título da Experiência (Campo obrigatório).
  • Região da Prática (Campo obrigatório): Definir em qual das grandes regiões brasileiras (Norte, Nordeste, Centro-oeste, Sudeste, Sul) a prática é executada.
  • Unidades Federativas e Distrito Federal (Campo obrigatório): Definir em qual Estado ou DF a prática é executada.
  • Município (Campo obrigatório para experiências do grupo B): Definir em qual ou quais municípios a prática é executada.
  • Instituição responsável (Campo obrigatório): Definir qual instituição pública é responsável pela prática.
  • Parceiros (Campo opcional). Detalhar quais foram as parcerias firmadas para a execução da experiência, quando houver.
  • Coordenação da Experiência (Campo obrigatório): Nome do indivíduo responsável pela coordenação da atividade.
  • Equipe (Campo obrigatório):  Nomes dos indivíduos que compõe a equipe que desenvolve as ações.
  • Telefone institucional (Campo obrigatório)
  • E-mail da coordenação (Campo obrigatório)
  • Esfera de gestão da experiência (Campo obrigatório) Grupo A – Estados e DF, Grupo B – Municípios.
  • Categoria da Experiência (Campo obrigatório): Indicar em qual categoria a Experiência mais se identifica.
  • Preencher os campos abaixo de forma descritiva, apontando detalhes do projeto.

 

  1. JUSTIFICATIVA
  • O que motivou a realização dessa experiência? (Campo obrigatório): Explique as razões ou acontecimentos que levaram ao planejamento da iniciativa.

 

  1. OBJETIVOS
  • O que se esperava modificar ou realizar através da iniciativa? (Campo obrigatório): Detalhe os objetivos da proposta, o que se esperava alcançar.

 

  1. METAS

 

  • Descreva Até quatro metas para o desenvolvimento da experiência (Campo obrigatório): Detalhe as metas estabelecidas para o funcionamento da prática. Exemplo: META 1: distribuir 1000 exemplares de material didático sobre prevenção de quedas. META 2: diminuir as internações por quedas entre idosos em n%.

5. PRAZOS E ABRANGÊNCIA

  • Quando a experiência teve início (Campo obrigatório): Mês e ano do início das atividades.
  • A experiência já foi concluída? (Campo obrigatório).
  • Qual data prevista para conclusão (Campo obrigatório): Mês e ano de previsão de conclusão. Caso a experiência não tenha data prevista de conclusão preencher “não se aplica”.
  • Onde a experiência é desenvolvida? (Campo obrigatório): Descreva se a experiência contemplou todo o estado ou DF, município, ou um bairro, região de saúde ou outro lugar específico.
  • Esta experiência já participou de alguma edição de seleção anterior?

6. PÚBLICO ALVO

  • Qual o perfil dos idosos envolvidos nessa experiência? (Campo obrigatório): Descrever quais são as características principais do grupo de idosos selecionados para participar da experiência.
  • De que forma a experiência é divulgada ao público? (Campo obrigatório): Detalhar quais foram os instrumentos usados para dar publicidade à experiência.
  • Como os idosos foram selecionados para participar? (Campo opcional): Detalhar como foi realizada a escolha dos participantes.
  • Quantos idosos pretendiam alcançar com essa experiência? (Campo obrigatório): Estimativa da quantidade de pessoas a que a prática é destinada.
  • Quantos idosos participaram da experiência, por ano de atividade? (Campo obrigatório): Detalhar o total de pessoas que participaram da prática por ano.
  • Ao final, ou até o momento, quantos idosos participaram da experiência? (Campo obrigatório)
  • Qual o principal motivo da saída dos idosos nas atividades da experiência? Porque deixaram de participar? (Campo opcional)

7. IMPLEMENTAÇÃO

  • Detalhe a equipe envolvida na realização da experiência (Campo obrigatório). Número, profissão/ocupação de cada pessoa e sua função na experiência.
  • Detalhe os recursos físicos utilizados na realização da experiência (Campo obrigatório). Número, tipo de equipamento e origem do recurso. Exemplos: computador, impressoras, veículos, material de divulgação, material de consultório etc
  • Detalhe os recursos financeiros utilizados na realização da experiência, quando houver. (Campo opcional) Custos estimados em materiais e recursos para a realização das ações. Valor (em R$), aplicação e origem do recurso. Só são considerados recursos deste tipo aqueles utilizados diretamente para a compra de equipamentos ou custos de manutenção da atividade (exemplo: custo da impressão de material informativo, transporte). Não incluir salários e gastos fixos, como luz, água etc.
  • Descreva resumidamente a atividade realizada (Campo obrigatório).
  • Descreva quais as dificuldades encontradas para realização das atividades (Campo opcional).

8. RESULTADOS

  • Quais foram os resultados observados depois da implantação/ implementação? (Campo obrigatório): Descreva as mudanças observadas/alcançadas com a experiência (na qualidade da atenção à pessoa idosa, na organização dos serviços, no planejamento de novas ações, etc.)
  • Descreva os resultados observados de acordo com as metas previstas (Campo obrigatório).
  • Descreva em forma de indicadores quantitativos (números, proporções, taxas) os resultados alcançados pela experiência (Campo obrigatório): Exemplo: quantidade de idosos beneficiados, número de atendimentos realizados, número de visitas, diminuição de quedas, diminuição de internações.
  • Existe equipe responsável pelo monitoramento/avaliação da experiência? Com que frequência? (Campo obrigatório): Detalhar como é feito o monitoramento/avaliação da experiência, em relação ao cumprimento das metas e objetivos.
  • Quais os pontos positivos da experiência? (Campo opcional)
  • Quais as limitações da experiência? (Campo opcional): Descrever as dificuldades para realização da experiência inscrita.
  • Inclua arquivos de mídia (fotos, vídeos, áudios) da experiência sendo realizada. (Campo opcional)
  • Existe página eletrônica da experiência (site, blog, facebook etc)? (Campo opcional)
  • Outras informações/resultados relevantes

 

 

 

 

 

 

 

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br