Ano: 
2018
Categoria: 
Prevenção de doenças e agravos em pessoas idosas (quedas, violência, suicídio, doenças crônicas não transmissíveis, uso abusivo de álcool, tabaco e outras drogas; acidentes de trânsito, saúde sexual e prevenção à ISTs/HIV-Aids e hepatites virais, etc.)
Região da Prática: 
Sudeste
Município: 
Carneirinho
Instituição Responsável: 
ESF João Soares Assunção
Parceiros: 
Secretaria Municipal de Saúde, ESF, NASF
Coordenação da experiência: 
Lara Carvalho Vilela de Lima
Telefone institucional: 
(34) 3454-8265
Email da coordenação: 
laracvilela@hotmail.com
O que motivou a realização dessa experiência?: 
A necessidade de reorganização e reorientação de alguns serviços em saúde na Atenção Básica voltados especificamente para a pessoa idosa. A importância de conhecer o perfil de saúde dos idosos do município para direcionarmos os cuidados com essas pessoa. Subsidiar as ações em prevenção de agravos e promoção da saúde realizadas pela Atenção Básica.
O que se esperava modificar ou realizar através da iniciativa?: 
Objetivo Geral: Conhecer o perfil de saúde de idosos. Objetivos específicos: 1) Identificar e registar idosos que sofreram quedas, 2) Avaliar as ABVD de idosos, 3) Identificar idosos com risco de fragilidade. Através do conhecimento do perfil de saúde dos idosos e através desses dados; espera-se planejar, direcionar e executar corretamente as ações em saúde ao idoso, realizadas pela Atenção Básica do município.
Descreva as metas para o desenvolvimento da experiência (de 1 a 4, no maximo): 
Identificar e registar idosos que sofreram quedas
Avaliar as ABVD de idosos
Identificar idosos com risco de fragilidade
Direcionar as ações em saúde
Qual o perfil dos idosos envolvidos nessa experiência?: 
A maioria mulheres, independentes, dentre os idosos frágeis as mulheres são maioria (principalmente acima de 75 anos)
De que forma a experiência foi divulgada ao público?: 
ACS
Onde foi desenvolvida?: 
Município de Carneirinho.
Como os idosos foram selecionados para participar?: 
Através das visitas nos domicílios
Quantos idosos pretendiam alcançar com essa experiência?: 
1294
Ao final, ou até o momento, quantos idosos participaram da experiência?: 
851
Descreva detalhadamente como eram as atividades realizadas: 
Todas as equipes de saúde do município foram capacitadas para colher os dados, especialmente os ACS. Foi realizada a busca ativa nos domicílios e foram dadas orientações nos serviços de saúde para identificar idosos que sofreram quedas (em 2016 a março de 2018). O instrumento utilizado pelas equipes de saúde para avaliar ABVD foi a Escala de KATZ. Para avaliar risco de fragilidade também foi utilizado um instrumento específico. As avaliações foram feitas no domicílio durante as visitas dos profissionais e ACS aos idosos.
Descreva quais as dificuldades encontradas para realização das atividades.: 
Mudança de alguns profissionais das equipes de saúde (devido processo seletivo).
Quais foram os resultados observados depois da implementação?: 
Melhor organização e planejamento das ações de acordo com o perfil dos idosos, encaminhamento dos idosos dependentes e acamados para a reabilitação individual quando necessário, organização dos atendimentos no domicílio, encaminhamento de idosos para grupos quando possível, acompanhamento da equipe multi, interdisciplinar e intersetoriais, melhor orientações sobre prevenção de quedas. As ações estão iniciando, mas conhecendo o perfil dos idosos elas se tornam mais eficazes.
Descreva os resultados observados de acordo com as metas previstas: 
Melhor planejamento das ações em saúde
Reduzir o número de quedas
Estimular autonomia e independência
Assistência ao idoso com risco de fragilidade
Descreva em forma de indicadores quantitativos (números, proporções, taxas) os resultados alcançados pela experiência.: 
As visitas se tornaram mais direcionadas pois o conhecimento da condição de saúde dos idosos foi maior; a partir das orientações dadas houve redução do número de quedas; as visitas das ACS e das equipes de saúde podem ser mais direcionadas partindo do princípio da equidade.
Existe equipe responsável pelo monitoramento/avaliação da experiência?: 
Sim
Com que frequência se reúne?: 
mensalmente
2018
-
Sudeste
Ações voltadas para a atenção à saúde do idoso na Atenção Básica

TÍTULO COMPLETO: Ações voltadas para a atenção à saúde do idoso na Atenção Básica

INTRODUÇÃO

A necessidade de reorganização e reorientação de alguns serviços em saúde na Atenção Básica voltados especificamente para a pessoa idosa. A importância de conhecer o perfil de saúde dos idosos do município para direcionarmos os cuidados com essas pessoa. Subsidiar as ações em prevenção de agravos e promoção da saúde realizadas pela Atenção Básica.

OBJETIVOS

Objetivo Geral

Conhecer o perfil de saúde de idosos.

Objetivos específicos

1) Identificar e registar idosos que sofreram quedas,

2) Avaliar as ABVD de idosos,

3) Identificar idosos com risco de fragilidade.

Através do conhecimento do perfil de saúde dos idosos e através desses dados; espera-se planejar, direcionar e executar corretamente as ações em saúde ao idoso, realizadas pela Atenção Básica do município.

METAS

  • Identificar e registar idosos que sofreram quedas;
  • Avaliar as ABVD de idosos;
  • Identificar idosos com risco de fragilidade;
  • Direcionar as ações em saúde.

PÚBLICO-ALVO

A maioria mulheres, independentes, dentre os idosos frágeis as mulheres são maioria (principalmente acima  de 75 anos).

NÚMERO DE PARTICIPANTES

851

DIVULGAÇÃO

Agentes Comunitários de Saúde.

ATIVIDADES

Todas as equipes de saúde do município foram capacitadas para colher os dados, especialmente os ACS.

Foi realizada a busca ativa nos domicílios e foram dadas orientações nos serviços de saúde para identificar idosos que sofreram quedas (em 2016 a março de 2018). O instrumento utilizado pelas equipes de saúde para avaliar ABVD foi a Escala de KATZ. Para avaliar risco de fragilidade também foi utilizado um instrumento específico. As avaliações foram feitas no domicílio durante as visitas dos profissionais e ACS aos idosos.

EQUIPE

03 Fisioterapeuta NASF

01 Enfermeira ESF

07 ACS

EQUIPAMENTOS E RECURSOS FINANCEIROS

Material gráfico – recursos SMS.

RESULTADOS

Melhor organização e planejamento das ações de acordo com o perfil dos idosos, encaminhamento dos idosos dependentes e acamados para a reabilitação individual quando necessário, organização dos atendimentos no domicílio, encaminhamento de idosos para grupos quando possível, acompanhamento da equipe multi, interdisciplinar e intersetoriais, melhor orientações sobre prevenção de quedas.

As ações estão iniciando, mas conhecendo o perfil dos idosos elas se tornam mais eficazes.

Ficha técnica

Município:
Carneirinho
Instituição Responsável:
ESF João Soares Assunção
Coordenação da experiência:
Lara Carvalho Vilela de Lima
Email da coordenação:
laracvilela@hotmail.com
Telefone institucional:
(34) 3454-8265
Categoria da experiência:
Prevenção de doenças e agravos em pessoas idosas (quedas, violência, suicídio, doenças crônicas não transmissíveis, uso abusivo de álcool, tabaco e outras drogas; acidentes de trânsito, saúde sexual e prevenção à ISTs/HIV-Aids e hepatites virais, etc.)
Parceiros:
Secretaria Municipal de Saúde, ESF, NASF

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS
Telefone: (61) 3315-6226
idoso@saude.gov.br